Segunda, 28 de setembro de 2020 hh:mm:ss

A verdade sobre a pandemia do Coronavírus em Pesqueira

Curva, respiradores, óbitos, ações do governo, profissionais de saúde. Tudo o que você quer saber sobre a pandemia do Coronavírus em Pesqueira

Publicado em 31 de maio de 2020 às 11:25
Atualizado há 4 meses

       A preocupação com o crescimento de casos de coronavírus está gerando impactos no dia a dia de Pesqueira e de cidades de toda região do interior de Pernambuco. Foram decisões drásticas tomadas pelos governos municipais em diferentes cidades nos últimos dias.

       Quarentena, barreiras sanitárias, o medo da propagação da doença em larga escala e óbitos levaram as pessoas a mudarem de hábito. Muitas insistem ainda em descumprir o isolamento social e as orientações dos organismos de saúde.

       Várias casas comerciais de Pesqueira, que podem abrir, estão se adequando, colocando funcionários para aferir a temperatura e borrifar álcool 70% e álcool em gel nas mãos dos clientes.

       As pessoas realmente têm motivo para estarem preocupadas com a doença e os governos têm razão em tomar medidas de precaução. Mas, a disseminação de informações (em sua maioria fantasiosas), leva o caos aos moradores. O ouviu dizer, gera Fake News, tão prejudicial.

       “Em grupos de WhatsApp, algumas pessoas não estão preocupadas em levar informações, mas anunciar mortes e mais casos, ao invés de se preocuparem com os cuidados na própria casa”.

       A pandemia de coronavírus está cercada de uma forte sensação de falta de controle, mas o saldo é altamente positivo quando se fala na quantidade de informação de como evitar que a doença continue se propagando.

       Por isso, hoje, publicamos a real situação em Pesqueira.

       Pesqueira chega hoje (31 de maio), a 95 casos confirmados do coronavírus, sendo 04 internados, 77 em isolamento social, 06 óbitos e 08 recuperados.

       O Boletim atualizado dos casos de COVID-19 em Pesqueira mostra que mais 14 testes positivos foram de um laboratório particular. “Todos os pacientes estão bem e serão acompanhados em isolamento domiciliar”, diz a secretaria de Saúde de Pesqueira.

       A secretaria informou ainda que “Para melhor informar a população, passamos a postar os boletins em dois horários, às 12:00h e 18:00h, exceto em casos extraordinários, ou quando houver a necessidade, outros serão postados”.

CURVA

       Segundo o pesqueirense Carlos Cabral, que é Coordenador do Comitê de História, Teoria e Crítica da Arte na empresa ANPAP e que estudou Doutorado em História da Arte na Université Toulouse – Jean Jaurès, a “Curva do Coronavírus é preocupante”.

       Veja o que ele publicou: “Pesqueirenses, no dia 17 de abril de 2020 tivemos o primeiro caso divulgado pela Secretaria de Saúde de Pesqueira, diagnosticado como positivo para o novo coronavírus.
       Passados mais de 40 dias desde o primeiro indivíduo infectado, estamos agora diante de uma situação alarmante.
       No sentido de entender o comportamento do novo coronavírus em Pesqueira, de acordo com os conhecimentos e limitações de um historiador da arte, eu resolvi processar os dados divulgados nos perfis institucionais das redes sociais da Prefeitura de Pesqueira e assim criar uma imagem gráfica, capaz ilustrar esse momento tão delicado pelo qual estamos passando.
       Como resultado, a imagem nos apresenta uma curva em pleno crescimento, demonstrando que o vírus está se disseminando em nossa cidade em uma velocidade impressionante, principalmente nesses últimos dias.
       Agora, mais que nunca, é hora de respeitar as orientações dos governos municipal e estadual e fazermos a nossa parte, para que essa doença seja erradicada de Pesqueira o quanto antes.
Santa Águeda nos proteja”. Veja o gráfico.

RESPIRADORES

       A Juíza Carolina Malta, que autorizou a Operação Apneia, para diligência em local onde estavam estocados respiradores pulmonares, pertencente à empresa B&B DISTRIBUIDORA, a qual, segundo as informações levantadas, fora contratada pela BRASMED (JUVANETE BEZERRA LEITE -ME) para armazenar e distribuir os equipamentos.  

       Pelo menos quatro cidades do interior de Pernambuco devolveram respiradores pulmonares que teriam sido testados apenas em porcos e não tinha aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

       A compra dos equipamentos pelas prefeituras de Pesqueira e Riacho das Almas, no Agreste, e Iguaracy e Cabrobó, no Sertão, veio a público após a revelação de que os respiradores da fornecedora teriam sido testados apenas em animais.

       A fabricante dos respiradores citados é a mesma dos equipamentos envolvidos na Operação Apneia, deflagrada pela PF para investigar supostas irregularidades em contratos, celebrados por meio de dispensas de licitação pela Secretaria de Saúde do Recife.

       No caso das cidades do interior, entretanto, a compra foi realizada através de outra empresa, de acordo com as prefeituras.      

       O fato é que a Bioex Equipamentos Médicos e Odontológicos, fabricante dos respiradores vendidos, não foi aprovada nas provas técnicas para conseguir o registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

       A empresa só deu entrada no pedido no dia 22 de maio, mesma data em que pediu a rescisão do contrato, após denúncia do Ministério Público de Contas (MPCO) do Estado.

       Segundo a Anvisa, a empresa não apresentou relatório de avaliação clínica para uso em seres humanos. Os respiradores foram adquiridos pela PCR através da microempresa Juvanete Barreto Freire, de São Paulo.

INFORMAÇÃO

       A Prefeitura de Pesqueira informou que adquiriu três respiradores no dia 22 de abril com o objetivo de preparar as unidades de saúde municipais para a pandemia. Segundo a gestão, os equipamentos foram comprados pela Secretaria de Saúde da empresa Polo Hospitalar Ltda, com sede em Garanhuns, e a operação foi acompanhada pelo Conselho Municipal de Saúde.

       Ainda de acordo com a prefeitura, o equipamento chegou a ser avaliado e aprovado por profissionais de saúde da cidade, mas após a eficácia dos equipamentos ser colocada em dúvida, o município decidiu devolvê-los, “com a consequente restituição dos valores pagos”.

       “Tranquilizamos a população de Pesqueira no sentido de que a nossa Saúde ainda continuará dispondo de dois respiradores que já são de propriedade do município e fará o possível para adquirir novos respiradores e reforçar ainda mais a estrutura oferecida à população”, diz a nota.

VEJA A NOTA NA ÍNTEGRA DE PESQUEIRA

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Prefeitura Municipal de Pesqueira, através da Secretaria de Saúde, no dia 22/04/2020 adquiriu três respiradores com a finalidade de preparar as unidades de saúde e suprir a possível demanda que possa vir a surgir em função pandemia do Coronavírus.

Os equipamentos foram adquiridos da empresa Polo Hospitalar LTDA. CNPJ: 13742015 /0001-77, sediada no Município de Garanhuns, que tem por atividade regular o fornecimento de materiais, equipamentos e insumos médico-hospitalares.

Salientamos que a aquisição foi acompanhada pelo Conselho Municipal de Saúde, e o equipamento foi avaliado e aprovado por profissionais de saúde do Município.

No entanto, em virtude das notícias veiculadas sobre uma eventual dúvida quanto a eficácia dos equipamentos, optamos por devolve-los ao fornecedor, com a consequente restituição dos valores pagos

Tranquilizamos a população de Pesqueira no sentido de que a nossa Saúde ainda continua dispondo de dois respiradores que já são de propriedade do Município e fará o possível para adquirir novos respiradores e reforçar ainda mais a estrutura oferecida a população pela Prefeitura Municipal de Pesqueira.

OUTRAS PREFEITURAS

       Em Riacho das Almas, a prefeitura informou que um respirador foi adquirido legalmente junto à empresa Polo Hospitalar para equipar a Sala Vermelha da Unidade Mista João Soares da Fonseca. A gestão disse que a empresa fornecedora notificou a prefeitura requerendo a devolução do equipamento, com a restituição do valor pago, após a veiculação de notícias que questionam a eficácia do aparelho.

       “A Prefeitura de Riacho das Almas esclarece que mesmo diante deste momento de dificuldades impostas por uma grave crise sanitária, se coloca à disposição de toda a população, e segue na busca pela compra de um novo respirador para garantir maior estrutura à saúde do nosso município, e sobretudo, para proteger nossa gente”, diz a nota da gestão.

       A Prefeitura de Iguaracy informou que vários materiais hospitalares foram adquiridos para equipar o Hospital de Campanha de combate à covid-19 do município junto à empresa Polo Hospitalar, a mesma sediada em Garanhuns onde foram realizadas as compras de outros municípios do interior.

       Segundo a gestão municipal, entre os materiais havia um respirador mecânico BR 2000 (Bioex), que foi entregue no dia 24 de maio. Ainda de acordo com a prefeitura, no dia seguinte a administração municipal entrou em contato com a empresa para informar que na etiqueta do respirador não constava o número de registro da Anvisa.

       A prefeitura de Iguaracy afirma ainda que por causa disto o município não realizou o pagamento e notificou a empresa para a devolução do equipamento. “Esclarecemos que o município de Iguaracy não é alvo de qualquer investigação decorrente desta celeuma”, diz texto divulgado pela gestão. O município informa ainda que, de forma preventiva, não está realizando nenhum pagamento antes de verificar e atestar o objeto da compra, reforçando que não houve prejuízo aos cofres públicos.

       “Diante disto o Governo Municipal não medirá esforços para comprar um respirador para servir a população de Iguaracy com a maior brevidade possível, pois temos consciência que este equipamento é de fundamental importância para salvar vidas, que é o que importa nessa batalha dial contra esta pandemia”, finaliza a nota da prefeitura de Iguaracy.

ISOLAMENTO BAIXO EM PESQUEIRA

       Os moradores de Pesqueira já enxergaram o tamanho do problema e que só o isolamento social pode prevenir mais casos. Mas, a cidade registra apenas 42,4% da população respeitando as medidas de isolamento social. “Estamos abaixo da média de Pernambuco e muito distantes do índice aceitável ou ideal”, diz a Secretaria de Saúde de Pesqueira.

       Autoridades competentes como a OMS (Organização Mundial de Saúde) e o Ministério da Saúde orientam que um índice de isolamento superior a 50% é aceitável e acima de 60% o ideal para controlar a disseminação do Coronavírus.

AÇÕES

       A Prefeitura de Pesqueira realizou o fechamento dos acessos secundários ao município. A medida tem como objetivo fiscalizar a entrada de pessoas em Pesqueira e tomando as devidas providências caso alguma apresente sintomas característicos de COVID-19. Foi mais uma medida de enfrentamento ao Coronavírus e proteção aos cidadãos de Pesqueira.

AEDES

       O Trabalho de combate ao Aedes Aegypti também continua. A Equipe trabalhou pesado em vários bairros. Cidadão, evite água parada, sempre coloque terra nos pratinhos das plantas, atenção redobrada com pneus e garrafas. A sua participação é fundamental.

DESINFECÇÃO

       Solução de desinfecção foi aplicada em vários locais do Centro da cidade, numa ação auxiliar de combate ao COVID-19. A Solução de desinfecção também foi aplicada nos povoados de Cacimbão e Milho Branco. “A solução foi aplicada em locais de grande fluxo, incluindo a UBS dos povoados”.

TODOS CONTRA O CORONA       

Mesmo com tantas dificuldades, muitas ações e trabalho de todos os profissionais da Saúde e de toda a comunidade, os casos continuam a crescer. Pesqueira está aprendendo a viver com o “novo normal”, e precisa do apoio de cada um, cidadão. Faça sua parte. Evite sair sem necessidade e quando sair use máscara e higienização com álcool e gel ou álcool 70%. As barreiras sanitárias estão funcionando e os lavatórios públicos auxiliam na limpeza das mãos. Numa ação conjunta, os bancos e lotéricas organizam as filas e delimitam entrada nas unidades. Todo nós precisamos fazer nossa parte.

Voltar ao topo