Terça, 29 de setembro de 2020 hh:mm:ss

AIRTON MONTEIRO – CORONA VÍRUS

Nunca, em tempo algum, um vírus se expandiu tão rapidamente quanto esse corona, que até tentou mudar de nome, mas não colou.

Publicado em 26 de março de 2020 às 22:36
Atualizado há 6 meses

       O bicho, – posso chamar assim? – se expandiu tão rápido que chegou aqui, antes mesmo de ter chegado. Isso mesmo! Chegou antes! Vocês lembram há quanto tempo a grande mídia começou a falar dele? Todo dia. Em todos os jornais. Se expandiu nas redes sociais. Se a Peste Negra tivesse tido tal instrumento de repercussão, teria se tornado branca. De Vergonha.

          Pois é. É nisso que dá, para o bem ou para o mal, o uso extensivo e intensivo das tecnologias da informação e da comunicação. Continuo defendendo-as com unhas e dentes, apesar dos percalços e pés descalços!

       Nós sofremos todos os medos, sentimos todos os sintomas, criamos todas as defesas, antes mesmo de o infeliz ter chegado por aqui.

E toda essa celeuma, fatos e mentiras, alertas e exageros, histórias e lendas servem para nos tornar mais sabidos, mais conscientes. Deixa ela passar! (E nessa vida tudo passa!) Que a gente vai ver quão maduros e capacitados nós ficamos. E vamos ver como seremos depois disso tudo!

          Quem vai resistir? Não falo em resistir ao corona vírus, mas o que e quem vai restar funcionando, depois dessa bendita pandemia. Sim, porque depois dela muita coisa vai mudar. Pode escrever em seu caderninho: nada será como antes.

          Já no primeiro espirro dá pra notar que a União Europeia e a Globalização estão vivendo os primeiros meses do seu fim. A visão utópica idealista do Globalismo, parece que até abençoada pelo Papa, estará entre os únicos bebês a serem infectados. Abertura de fronteiras, tolerância a migração e “otras cositas más” ficarão em quarentena por mais algum tempo, vocês vão ver!

          Esse triste desse vírus já teve sua origem numa tal de sopa de morcego. Outros dizem que foi desenvolvido em laboratório para derrubar as bolsas. Aqui estão tentando derrubar um presidente. Já derrubou barreiras, burocracias, seguranças, expectativas… Se demorar uns quatro anos voltaremos a andar de quatro e dormir nas árvores.

          Claro que é um vírus! Claro que é contagioso! Claro que a gente precisa ter cuidado! Claro que se não tiver cuidado, ele mata!  Ninguém, com o mínimo de bom senso discute isso.

          Agora, dizer que o vírus é comunista, beira à babaquice! Criar-se um problema internacional, porque um deputado bananinha ou laranjinha usou o seu direito de dizer a besteira que quiser, como todos o fazem, e transformar isso em incidente internacional?

       Ultrapassa todos os limites de bom senso e razoabilidade; um programa jornalístico, dito, ou pelo menos que se diz, de respeito, passar cinco minutos explicando porque o presidente não sabe usar uma máscara, diante de tantas mortes, tantas angustias e tantas incertezas, é não ter o mínimo respeito por sua audiência. Ficar analisando bate, bate de panelas, e qual o que demorou mais ou a favor ou contra quem, beira a palhaçada de circo de lona rasgada e palhaço bêbado. É ridículo! Não conheço ninguém que não tenha levado na galhofa tal reportagem. Não brinquem com coisa séria, não brinquem com o sofrimento dos outros.

       E, com relação aos brasileiros como um todo, transformar um problema tão sério seja de saúde pública mundial, seja de economia mundial, em ridículas discussões político partidárias e ideológicas, podem ficar certos, o troco nos virá a caminho. Aliás, já estamos tomando troco faz tempo, por nos metermos nessa porcalhada política.

          Toda essa crise, e ela está apenas começando, está fazendo o mundo parar. Mas, deixa o mundo prá lá, vamos ficar por aqui mesmo: Toda essa crise está fazendo o Brasil parar! E quando a gente para, a gente pensa. A gente observa. A gente começa a tirar conclusões.

          Quando todo esse problema ficar mais sério e, infelizmente, vai ficar nesses dois ou três meses pela frente, a gente vai descobrir o que e quem realmente serve para alguma coisa. Por falar nisso, engraçado! Ninguém tem falado do supremo, do congresso…

          A questão relevante e que as redes sociais terminam tendo muita utilidade em divulgar, até de forma burlesca, é o uso que se faz dos fatos reais e dos inventados, para manipular as pessoas em favor dos próprios interesses! Ah! Gente! Tenham muito cuidado quando mexerem com a dor das pessoas. Com a angústia das pessoas!

          De acordo com o divulgado, além das teorias da conspiração, o vírus foi previsto até por Nostradamus – aliás, não sei o que ele não previu! Mas só se descobre depois que se “assucede”, ou depois do assucedido, que se assucedeu! Não é hora de discutir, ao menos em nosso nível, quem fez, quem fabricou, se é obra de Deus ou do diabo.

       É hora da gente se livrar dele, ou, pelo menos, dos seus efeitos. É arriscado ficar no meio da rua e pegar um espirro desnorteado, ou ficar em baixo de uma guerra econômica entre Estados Unidos e China!

          As pobres Bolsas de Valores, – pobres é apenas um modo de dizer! – Já não sabem o que façam. Sobem, despencam, saem de lado, escorregam, se espatifam, se não houver um jeito de segura-las vão terminar se espatifando de vez. Mas convenhamos, não tem um milionário com aplicações que vá ficar mais pobre.

          A questão é que por trás daqueles números balançantes existem umas pessoas inseguras que se meteram num jogo que não sabem jogar e que saem correndo feito baratas tontas porque certo país fechou suas fronteiras para o vírus não entrar, ou que a fábrica de papel higiênico acopel, não tem mais papel e ai vão ter que se limpar com jornal, que tá caro pra chuchu! E aí se corre para o supermercado para fazer estoque e aí as bolsas despencam!  

       E aí o dólar sobe. É a massa de manobra fazendo tudo de acordo com o previsto! E os tubarões comendo as ações dos despreparados, por um preço baixinho, baixinho! Quem quer que jogue desse jeito mal jogado… não passa de especulador incapaz, que serve de estofo para aumentar a fortuna de quem realmente sabe jogar. Uma coisa que esses incompetentes investidores esquecem, é que dinheiro não dá em árvore, que o valor do dinheiro não se sustenta se não houver uma produção real na outra ponta.

       Eu me explico: eu posso criar uma fazenda com dois milhões de cabeça de gado, de corte e de leite, estão lembrados do “Boi Gordo”?  E das pirâmides financeiras?

       Eu posso colocar minhas ações na bolsa. Posso ganhar muito dinheiro e levar comigo uma multidão de ganhadores. É dinheiro gerando dinheiro. Até que algum desgraçado queira ver as vacas e tomar o leite. Aí o sonho acaba e o valor despenca. Claro que estou simplificando.

          Não quero dar aula de economia e muito menos de bolsa pra ninguém. Mas uma pandemia como essa tem o dom de mostrar muita fazenda produtiva, que nunca viu um boi pastando. É isso o que quero dizer!

          Muitas coisas vão mudar! Muitas figuras importantes que se dizem nossos representantes, que gritam alto, que apontam o dedo na cara dos outros, que fazem o maior inferno, colocaram o rabo entre as pernas e desapareceram dos palácios, dos plenários, das reportagens.

          Não adianta se queixar da China que andou comprando imensos lotes de ação de empresas estrangeiras. Se comprou foi porque tinha dinheiro e o preço estava bom. Quem não entende de mercado não negocia nem na feira do bairro.

          Só pra lembrar: nessas últimas décadas, tivemos vários vírus internacionais, H1N1, suína, aviária, sempre com suas clássicas classificações de epidemia, endemia, pandemia.

       Em todas houve contágios, campanhas e mortes. Nenhuma delas, algumas bem mais graves e mortíferas, nunca atingiu tão grande fama e divulgação. Por isso eu digo que temos o primeiro ‘cibervirus’ da história, e pode pronunciar ciber “vairos” mesmo.

       Vai ficar mais chique e apropriado, pra uma praga que em vez de viajar de navio ou avião segue leve e fagueira, voando pelo ciberespaço. Não adianta fechar as fronteiras, parar os transatlânticos, suspender os voos. Ela vai chegar, em toda parte, antes mesmo de haver chegado!

          Vejam bem. Não estou dizendo para não ter cuidado. Lavar as mãos e o rosto e não tossir ou espirrar em cima dos outros deveria ser um padrão de educação e decência e não apenas de saúde. Qualquer gripe deve nos manter em casa por causa do repouso e para não passar para os outros. Não há nada de novo nisso tudo. Apenas o pavor. O corre-corre e sobretudo a má intenção de manipuladores que atrapalham nossos tempos de rápidas comunicações. Mas nós estamos aprendendo a lidar com isso. Estamos aprendendo a saber onde está a verdade e aprendendo também a contar mentiras!

          Uma outra coisa interessante é o supremo esforço dos meios de comunicação em nos manter atualizados, nos mínimos detalhes, em horários gigantes e, por mais que façam, sempre estão atrasados, aproveitando as matérias jornalísticas para incutir ideologias, manipulações! A vida é muito mais rápida do que os tradicionais meios de comunicação.

       Acho que o jornalismo é uma das profissões que estão correndo risco, nesse futuro próximo, inclusive por suas mentiras e tentativas de manipulação. Do jeito que vai, quando o repórter policial chegar junto ao defunto, ele já terá se levantado e embarcado num drone qualquer, autônomo! Rumo ao espaço sideral!

          Ah! Uma última coisa. Como em todas as viroses, algumas pessoas são imunes. Um infectado pode espirrar na cara delas e elas não pegam. Os demais mortais provavelmente contrairão o Corona vírus de forma cada vez mais branda. Daqui a três ou quatro meses, teremos que começar a pensar em outro vírus, que venha de uma sopa de morcegos ou de um ovo de codorna. É a vida. Mas como sempre ouvi dizer que higiene e limpeza fazem milagres não custa nada desenvolver melhores costumes nessa área.

          Mas agora vamos ficar em casa. Fazendo o que não estávamos acostumados. Convivendo com a família. Brincando com as crianças, discutindo com a mulher, vendo novelas, lendo um livro. Fazendo contas! E vai descobrir que está gastando menos, mas que está dormindo mais.

          Nós vamos chegar a muitas conclusões. Cada um terá as suas. Padres, pastores, influenciadores sociais, vão falar um bocado de coisas pra gente pensar. É bom! Aliás, nessa confusão toda, cadê o Papa?

       Mas bom mesmo são as coisas que a gente vai pensar sozinhos, sem muitos pitacos. Vamos ver tudo que aconteceu e que está acontecendo. Vamos aprender a tirar conclusões. A aprender quem nos diz a verdade ou quem está nos enganando. Vamos escolher o que nos serve e o que deve ir para o lixo. Sobretudo escolher aquilo que realmente nos faz feliz! E nos desapegarmos de muitas bobagens, físicas, mentais, intelectuais.

          Sabe que esse corona vírus pode ter sido uma grande sacada do Todo Poderoso?        Uma boa quarentena ou sessentena para todos nós!

Voltar ao topo