Terça, 27 de outubro de 2020 hh:mm:ss

Alagoinha, no Agreste de Pernambuco, terá candidato único nas eleições para prefeito: Uilas Leal

DE ASSESSOR A GRANDE LÍDER. Uilas Leal (PSB), aos 33 anos, faz uma gestão equilibrada e de transformações no município

Publicado em 17 de setembro de 2020 às 09:13
Atualizado há 1 mês

       O aprazível município de Alagoinha, situado na região Agreste de Pernambuco, localizado a 222 quilômetros do Recife, terá candidato único, ou seja, apenas um candidato para o cargo de prefeito nas eleições de 15 novembro deste ano.

       Não que a oposição não trabalhe, mas até o prazo final de convenções, ontem (16), não apresentou nenhum candidato. Um dos principais adversários, o engenheiro Ica Balbina, disse em entrevista ao Site Flávio J Jardim – Notícia Verdade que “não pretende participar do processo eleitoral deste ano”. 

ATUAL PREFEITO

       Uilas Leal se tornou um dos prefeitos mais jovens do interior de Pernambuco em 2016. De lá até aqui, faz um ótimo trabalho, atravessando crises, aplicando bem os recursos e conseguindo resolver o problema hídrico de Alagoinha. Pode-se dizer que Uilas uniu todo o município, por isso será candidato único.

       Além de inaugurar a chegada da água da transposição do Rio São Francisco para Alagoinha, o prefeito conseguiu rede de abastecimentos para algumas localidades. Acertou em muitos quesitos, como construção de praças, implantação de políticas públicas, intervenções de Assistência Social, Educação, Saúde e centenas de ações já implementadas na atual gestão.

       Além disso, Uilas Leal se tornou um grande líder no grupo político, tendo o apoio de vários vereadores e fortíssimo apoio no diretório do PSB local. Uilas tem como vice na chapa o ex-prefeito Maurílio Almeida.

       Analistas políticos da região dizem que a chapa Uilas/Maurílio é muito forte e isso “pode ter levado a oposição a não arriscar lançar nenhum nome”.

OPOSIÇÃO

       O engenheiro Ica Balbina, que foi candidato a prefeito em 2016 e perdeu a eleição disse, em entrevista ao Site Flávio J Jardim – Notícia Verdade, que “Eu não penso na possibilidade de ser candidato. Não mudei minha opinião em relação como fazer uma administração pública diferente”, explicou.

       Ica disse ainda que “Também observo que a maioria da população de Alagoinha não mudou sua opinião ao modelo de administração pública implantada em nosso município há mais de 20 anos. Neste sentido, não adianta enfrentar um processo político”, avaliou Ica.

       Outro nome da oposição também surgiu como pré-candidato, mas teria desistido. O ex-vereador Tião Galindo teve seu nome ventilado como o nome da oposição, mas foi a uma emissora de rádio local desmentir a pré-candidatura.

APENAS UM VOTO

        A democracia deve ser exercida em sua totalidade, inclusive para que aja uma escolha, mas como a oposição de Alagoinha não apresentou um nome, ou outro grupo político lançou um candidato para as eleições deste ano, o atual prefeito Uilas Leal pode vencer o pleito com apenas um voto.

TRAJETÓRIA

       Os últimos anos foram de importantes transformações em Alagoinha. Muitas obras e ações impactaram diretamente na vida dos cidadãos e fomentaram o desenvolvimento da cidade para as próximas décadas.

       O foco sempre foi melhorar a qualidade de vida das pessoas. E isso só é possível com investimentos em Saúde, Educação, Segurança Pública e Infraestrutura.

        Mas, a atuação de Uilas, um prefeito jovem e dinâmico, vem sendo levada em conta quando o assunto é a reeleição. Um bom administrador consegue a reeleição, mas deve fazer o dever de casa, ou seja, resumir seu governo no tripé de gestão que é composto pela relação política do gestor com a população, a qualidade dos serviços públicos prestados e a eficiência da comunicação.

       Uilas fez tudo isso. Agora não só surge como o melhor nome para encabeçar a administração municipal a partir de 2021, mas consolida de vez seu nome como nova liderança política. Podemos antecipar e dizer que Alagoinha é a primeira cidade do interior de Pernambuco a já ter o resultado das eleições 2020.

Voltar ao topo