Terça, 27 de outubro de 2020 hh:mm:ss

Após a redemocratização, Uilas Leal é o primeiro candidato único na história política de Alagoinha. Ivanildo Inácio foi candidato único em 1969.

Veja uma história de uma Alagoinha, em fotos, que talvez você não ainda não conheça! A administração de Ivanildo Inácio, que instalou o telefone público municipal em 1971.

Publicado em 18 de setembro de 2020 às 11:07
Atualizado há 1 mês

       31 de janeiro de 1970. Começa a sétima gestão administrativa da história da Prefeitura Municipal de Alagoinha, comandada pelo prefeito Ivanildo Inácio da Silva, que foi candidato único em 1969 e, óbvio, venceu as eleições.

       O vice na chapa era Antônio Cordeiro Paes e nove vereadores compunham a Casa Legislativa: Manoel Jurandyr Oliveira Galindo (presidente), Roque Geraldo de Melo, José Lumba de Oliveira, Anacleto Inácio de Oliveira, Olivia Ramos de Oliveira, José Galindo de Assis, Sebastião Castor Galindo, João Ismael do Nascimento e Djalma Tomás de Oliveira.

       Alagoinha efervescia com o início do crescimento econômico e populacional, depois da Grande Seca, fenômeno climático sazonal que arrasou o Nordeste brasileiro. Em 1970, fechava-se o ciclo de dez anos de planejamento no Nordeste e a região ainda ficava exposta à seca.

VIDAS SECAS


       Segundo jornais da época, “O Nordeste das secas e dos flagelados serviu de mote tanto para a criação de políticas assistencialistas, tendo no coronelismo uma das suas principais vertentes, como também no campo artístico. Deter água, assim como terra, era uma forma de demonstração de poder. No Nordeste, principalmente no semiárido, a água se tornou moeda de troca”.

       A partir da seca de 1970, foram registradas poucas mortes de nordestinos, porém mais de 11% da população migraram. A preocupação foi centrada no armazenamento de água em açudes, cisternas, assim como a construção de poços. Alagoinha, seguindo a tendência regional, integrou a chamada Frente de Emergência, coordenação de estudos e análises no sentido de encontrar soluções para as consequências das secas.

       Atualmente, tanto órgãos da Igreja Católica quanto governamentais trabalham com a “convivência com a seca”, onde existe uma nova concepção de tratar o fenômeno da seca, uma vez que já se admitiu que não pode ser debelada. É uma condição do semiárido, daí a necessidade de criar mecanismos para suportar os períodos de estiagem. A partir dos anos 70, as pessoas deixaram de morrer em decorrência da seca, mas o êxodo permaneceu.


AÇÕES

       O prefeito Ivanildo Inácio trouxe grande ações, entre elas, a instalação do primeiro telefone público municipal. Para fazer jus aos acontecimentos, historiadores contam que “também foram instalados os telefones na zona rural na administração do prefeito Joaquim Galindo de Assis (Nino Galindo) na gestão anterior (1965-1970). Nilo Galindo, vale lembrar, foi prefeito por três vezes de Alagoinha e também foi candidato único na década de 40.

       Ivanildo Inácio então fez um governo austero, integrado, para combater os efeitos negativos da seca e buscar desenvolver Alagoinha. A Frente de Emergência era uma das únicas alternativas de trabalho.

       As excelentes fotos fornecidas pelo professor Dr. André Conrado, graduado em História, mestre em Performances -UFG e Doutor em História -UFG, que desenvolve pesquisas na área de Memória, Identidades e Representações da América Latina, que é filho do prefeito Ivanildo Inácio, mostram uma Alagoinha em pleno desenvolvimento.

       Uma Alagoinha com obras de construção de barragens, abertura da estrada que liga Alagoinha ao Distrito de Perpétuo Socorro e um amplo programa de casas populares, desenvolvido em parceria com a diaconia.

       A História prova que Alagoinha sempre teve bons governantes. Ivanildo sempre prezou pelo princípio da impessoalidade, onde era convicto que ocupava um posto para servir aos interesses do povo. Outro princípio que Ivanildo carregava era o da Moralidade, com a aplicação de regras para uma administração regida pela ética, em perfeita conjugação com a Lei, com a finalidade de resguardar o interesse público.

INAUGURAÇÃO DO TELEFONE PÚBLICO MUNICIPAL EM ALAGOINHA.

VEJA A LISTA DOS PREFEITOS DE ALAGOINHA

Prefeitos

Austriclínio Galindo (1949)

Joaquim Galindo de Assis (1949-1953)

Anacleto Inácio de Oliveira (1953-1957)

Joaquim Galindo de Assis (1957-1959)

José Paes Gramim (1959-1961)

Francisco Lumba de Oliveira (1961-1965)

Joaquim Galindo de Assis (1965-1970)

Ivanildo Inácio da Silva (1970-1973)

José Castor (1974-1977)

Brasilino Baia (1977-1983)

Everaldo Paes da Silva (1983-1988)

Francisco Cavalcanti Silva (1989-1992)

Eraldo Paes da Silva (1993-1996)

Lenilson Flávio Bezerra de Almeida (1997-2000)

Eraldo Paes da Silva (2001-2004)

Eraldo Paes da Silva (2005-2008)

Maurílio de Almeida Silva (2009-2012)

Maurílio de Almeida Silva (2013-2016)

Uilas Leal da Silva (2017-2000) …

Voltar ao topo