Voltar ao topo

FLÁVIO J JARDIM - NOTÍCIA VERDADE

ALGUNS FATOS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE DESCONHECIA SOBRE O 11 DE SETEMBRO

ALGUNS FATOS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE DESCONHECIA SOBRE O 11 DE SETEMBRO
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Linked In
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Twitter

17 anos depois (nesta terça-feira), muitas pessoas ainda não sabem detalhes sobre o que realmente aconteceu no 11 de setembro de 2001

ALGUNS FATOS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE DESCONHECIA SOBRE O 11 DE SETEMBRO

ALGUNS FATOS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE DESCONHECIA SOBRE O 11 DE SETEMBRO

ALGUNS FATOS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE DESCONHECIA SOBRE O 11 DE SETEMBRO

      Em 2001, sua atenção foi voltada de alguma forma para a notícia que assustou o mundo inteiro: os Estados Unidos tinham sido alvo de um imenso e catastrófico ataque terrorista, que envolveu a atuação de 19 homens.

      As Torres Gêmeas foram abaixo e quase 3 mil pessoas morreram. Entre os mortos, 343 eram bombeiros de Nova York, 23 eram policiais e 37 eram oficiais do Porto de Nova York. As vítimas tinham idades entre dois e 85 anos, sendo que cerca de 80% dos mortos eram homens. Vinte pessoas que estavam nos prédios sobreviveram e foram salvas.

      Só para você ter ideia do tamanho do estrago, os bombeiros só conseguiram apagar todo o fogo causado pelas colisões no dia 19 de dezembro, 99 dias após o atentado.

      No Pentágono, em Washington, 184 pessoas morreram quando o prédio foi atingido. Em Shanksville, na Pensilvânia, 40 pessoas, entre passageiros e membros da tripulação, morreram quando o avião em que estavam bateu contra um campo. Acredita-se que o acidente também tenha relação com o atentado.

      No mesmo dia, outro prédio na região das Torres Gêmeas também caiu: trata-se de mais um arranha-céu, o Building 7, de 47 andares. À época, a queda quase não foi noticiada porque o prédio não foi atingido por um avião. Acredita-se que a estrutura já estava danificada antes da queda das Torres.

      É interessante observar que tudo isso levou menos de duas horas:

 

Às 8h46 um avião da América Airlines, que ia de Boston a Los Angeles, atingiu a torre norte do World Trade Center;

 

Às 9h03 um avião da United Airlines, que ia de Boston a Los Angeles, acertou a torre sul;

 

Às 9h37 uma aeronave da American Airlines, que ia de Dulles, na Virgínia, para Los Angeles atingiu o prédio do pentágono em Washington;

 

Às 9h59 a torre sul despencou;

 

Às 10h03 um avião da United Airlines, que ia de Newark para São Francisco, bateu em um campo perto de Shanksville, na Pensilvânia;

 

Às 10h28 a torre norte despencou.

 

      O número exato de mortes só foi noticiado em janeiro de 2004, quando peritos médicos de Nova York divulgaram o número de certidões de óbitos emitidas: 2.749.

      No ano seguinte, foram canceladas as investigações genéticas a respeito dos restos humanos encontrados no local do acidente. Dos mortos no ataque, apenas 1.585, o equivalente a 58%, tiveram seus corpos identificados.

      Em 2007, um anúncio médico afirmou que a morte de mais uma pessoa tinha relação com o atentado, aumentando o número de vítimas para 2.750. Atualmente este número é de 2.753, afinal os médicos também consideram vítimas do atentado pessoas que morreram em decorrência da exposição à fumaça ou à poeira, ao longo dos anos.

      Um relatório divulgado em maio de 2014 aponta que 41% das pessoas mortas nos atentados nunca foram identificadas. A limpeza da região só acabou no dia 30 de maio de 2002. Ao todo, 1,8 milhão de toneladas de destroços foram produzidas com a queda dos prédios. O custo total com a limpeza foi de US$ 750 milhões.

      E não foram apenas norte-americanos que morreram em decorrência dos atentados: cidadãos de mais de 80 nacionalidades diferentes estavam no local na hora do ocorrido. Entre os mortos, 372 eram estrangeiros, sendo que, desses, 67 eram britânicos.

 

Dados financeiros

 

      De acordo com a CNN, foram necessários US$ 500 mil para planejar e executar os ataques;

      O prejuízo econômico provocado pelos atentados foi de US$ 123 bilhões só nas primeiras quatro semanas depois do fatídico 11 de setembro;

      Os danos causados às Torres Gêmeas correspondem a US$ 60 bilhões, incluindo os prejuízos nos prédios vizinhos e nas estruturas dos metrôs da região;

      No dia 14 de setembro do mesmo ano, o governo norte-americano aprovou um pacote antiterrorismo emergencial, que custou US$ 40 bilhões;

      As companhias aéreas afetadas receberam uma ajuda governamental de US$ 15 bilhões;

Os seguros cobrados por parentes das vítimas dos atentados chegaram a US$ 9,3 bilhões.

      As investigações do atentado descobriram uma mensagem enviada por um dos terroristas, Abu Abdul Rahman, por um chat da internet, dizendo o seguinte: “o primeiro semestre vai começar daqui a três semanas. Duas escolas de ensino médio [as Torres Gêmeas] e duas universidades [pontos em Washington] ... Este verão vai certamente ser quente ... 19 [o número de sequestradores envolvidos] certificados para a educação privada e quatro exames [o número de aviões usados]. Lembranças ao professor. Adeus”.

 

      Uma das empresas, a Cantor Fitzgerald, perdeu 658 de seus 960 funcionários. Depois da tragédia, o CEO Howard Lutnick disse a um dos seus colegas: “Nós podemos fechar a empresa e ir aos funerais de nossos amigos ou nós podemos trabalhar mais do que nunca para ajudar suas famílias”. Após dez anos, a companhia já tinha desembolsado mais de US$ 180 milhões em indenizações para os familiares das vítimas.

 

Coincidências

 

      Em 1987 o então presidente dos EUA, Ronald Reagan, declarou a data de 11 de setembro como o Dia do Número de Emergência, a fim de chamar a atenção para o número 911, usado para situações emergenciais;

      Hawley Harvey Crippen, nascido no dia 11 de setembro de 1862, foi condenado ao enforcamento em 1910 por assassinar sua mulher;

      Robert Laurel Crippen, piloto de teste do primeiro programa de ônibus espaciais dos EUA, em 1981, também nasceu no dia 11 de setembro;

      O cosmonauta russo Gherman Titov, que se tornou o segundo homem no espaço em 1961, nasceu no mesmo dia;

      O dia 11 de setembro é o primeiro dia da maioria dos anos nos calendários cópticos e etíopes.

 

ALGUNS FATOS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE DESCONHECIA SOBRE O 11 DE SETEMBRO

Fonte: MegaCurioso

Publicado por
em

Deixe seu comentário Sua opinião é muito importante!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Linked In
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Twitter

Veja Também:

Artigos Relacionados