Voltar ao topo

FLÁVIO J JARDIM - NOTÍCIA VERDADE

Mulher que recebeu bebê arrancado da barriga da mãe é presa

Mulher que recebeu bebê arrancado da barriga da mãe é presa
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Linked In
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Twitter

Mulher recebeu bebê arrancado da barriga da mãe é presa. Dois adolescentes tiveram envolvimento no crime e estão internados em unidade que abriga menores infratores

Mulher que recebeu bebê arrancado da barriga da mãe é presa

      O crime chocou o país e teve repercussão internacional. Kátia Barros Rabelo, 34, foi presa pela Polícia Civil de Rondônia. Ela é a única adulta envolvida nos assassinatos cometidos por dois adolescentes – de 13 e 15 anos –, responsáveis pelas mortes de Fabiana Pires Santana, 23, grávida de oito meses que teve o filho arrancado pelos dois jovens, e seu filho, de apenas 7 anos.

      O bebê está internado no Hospital da Base de Porto Velho em estado estável. O bebê havia sido entregado a Kátia, que disse ao namorado que estava grávida e, para confirmar a história falsa, utilizou do filho recém-nascido de Fabiana para enganá-lo.

      A delegada Leisaloma Carvalho, que está responsável pelas investigações disse que mais dois adolescentes tiveram envolvimento com o crime. Eles estão internados em uma unidade que abriga menores infratores. 

      Kátia teria presenciado o planejamento do crime e, ciente das intenções, pediu a criança para que fosse dada como sua ao namorado, confirmando a ele o que havia dito. Kátia simulou a gravidez por oito meses. Ela engordou, chegou a mostrar fotos da barriga e mandou ao namorado fotos de ultrassons tirados da internet, disse a responsável pelas investigações.

      Dois dias depois do crime, continuou a delegada, “ela ainda levou a criança para que o garimpeiro visse, e disse que tinha dado à luz”.

      A partir das investigações, o saldo até o momento é de quatro adolescentes apreendidos e um adulto preso: Kátia. No entanto, a delegada ainda investiga se mais pessoas participaram do crime.

 

ENTENDA O CASO

 

      O crime bárbaro chocou Porto Velho, em Rondônia e o Brasil inteiro. Fabiana, grávida de 23 anos foi assassinada pela própria irmã, uma adolescente de 13, com ajuda de um comparsa de 15. A intenção dos dois era entregar o bebê que a vítima esperava para a mãe do garoto, que simulava uma gestação. Os dois menores foram apreendidos na terça-feira.

      O corpo de Fabiane foi achado pelo pai na tarde da segunda-feira. Na véspera, o corpo do filho, Gustavo Henrique Pires Maciel, foi achado em um lago no mesmo loteamento. O bebê que Fabiana esperava foi retirado da barriga dela a facadas. 

      Segundo a Polícia Civil, o bebê foi levado pelo adolescente para casa. Investigadores foram até o local e resgataram o recém-nascido. De acordo com a Secretaria de Saúde, o menino tem 1,8 kg e está bem, em observação no Centro Obstétrico, com acompanhamento pela equipe especializada. Ele foi levado para a unidade por uma equipe do Conselho Tutelar e da Polícia Militar.

      A delegada Leisaloma Carvalho deu uma coletiva e afirmou que as investigações continuam, pois o caso é complexo. Segundo ela, os dois adolescentes confessaram o crime, mas caíram em contradição ao detalhar o caso. 

      De acordo com Leisaloma, o pequeno Gustavo foi morto pela própria tia por ter presenciado a morte da mãe. "Quando a Fabiana foi até o local, atraída, a irmã já começou a agredi-la com uma barra de ferro. Desferiu algumas facadas e depois foi retirar a criança. Ele disse que ela estava viva ainda. A criança encontrada morta no lago presenciou tudo e o próprio adolescente fala que a irmã matou o sobrinho após jogá-lo no lago e arremessar pedras para que ele não saísse da água", diz. O menino não sabia nadar.

      “Os dois já tinham levado para o local todos os objetos usados no crime uma barra de ferro e uma faca usada para tirar a criança da barriga da vítima", acrescenta a delegada. Além dos dois, a mãe do garoto de 15 anos também é considerada suspeita no caso.

 

MULHER FINGIA GRAVIDEZ


      A garota de 13 anos afirmou à polícia que quis matar a irmã por ser maltratada dentro de casa. "A gente já apurou que ela tinha dentro de casa um comportamento um pouco trabalhoso. Ela saía pra beber, fugia da escola, e a irmã procurava por ela, chamava atenção e ela não gostava disso", diz. A menina também afirmou que o marido de Fabiana abusava dela, o que ainda será investigado pela polícia.

      A delegada diz que a menina conta tudo que aconteceu com frieza e não demonstra arrependimento pela morte da irmã e do sobrinho. Já o adolescente contou que a intenção do crime era roubar a criança que Fabiana esperava. 

      “Sabendo que ela estava com 8 meses de gestação, ele queria a criança, pois a mãe dele estava namorando um garimpeiro e ela queria 'sair da pobreza' dizendo pra ele que estava grávida. Ela estava simulando uma gravidez e ia aparecer com essa criança. Ele diz que a mãe não participou do ato executório em si, mas que ele foi lá e que ele inclusive ajudou a cortar a barriga da vítima pra retirar a criança”, diz a delegada, afirmando que a mãe dele sabia de tudo. “Se for comprovado, que a mãe do adolescente também tem envolvimento, nós vamos pedir a prisão preventiva dela”.

 

Fonte: O Correio

Publicado por
em

Deixe seu comentário Sua opinião é muito importante!

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Linked In
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Twitter

Veja Também:

Artigos Relacionados