Voltar ao topo

FLÁVIO J JARDIM - NOTÍCIA VERDADE

Pesqueira vai acolher duas famílias venezuelanas.

Pesqueira vai acolher duas famílias venezuelanas.
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Linked In
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Twitter

Pesqueira vai acolher duas famílias venezuelanas. Através do Projeto Caminhos de Solidariedade: Brasil & Venezuela, duas famílias venezuelanas serão recebidas na cidade de Pesqueira a partir de fevereiro

Pesqueira vai acolher duas famílias venezuelanas.

Pesqueira vai acolher duas famílias venezuelanas.

       Durante as comemorações do Dia Mundial do Migrante e do Refugiado do ano passado, celebrado em 20 de junho, o Papa Francisco reforçou, durante uma coletiva de imprensa, o papel dos governos na acolhida das pessoas que deixam sua terra natal por causa de conflitos armados, pobreza e perseguição.

       Em sua fala, o Santo Padre utiliza quatro verbos como critérios para o recebimento fraterno dessas pessoas: “acolher, proteger, promover e integrar”, empregando as palavras como incentivo e chamado para cada um de nós.

       Pensando em atender a esse chamado do Papa, a Diocese de Roraima, junto com a Cáritas Diocesana de Roraima, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e outras entidades parceiras, estão liderando o projeto Caminhos de Solidariedade: Brasil & Venezuela.

       A ação visa promover atividades de integração para o atendimento de homens, mulheres, crianças, jovens e idosos vindos da Venezuela para Roraima. Nessa articulação nacional da Igreja, as Arquidioceses/Dioceses estão convidadas para acolher imigrantes e refugiados venezuelanos em seus territórios por meio de ações solidárias que vão promover, além da acolhida, a proteção, promoção e integração dos imigrantes no Brasil.

       A Diocese de Pesqueira, através da Cáritas Diocesana de Pesqueira, foi uma das dez Dioceses/Arquidioceses do país a se candidatar para receber os (as) venezuelanos (as) vindos de Roraima. 

       Nesta quarta-feira, 16, na sede da Cáritas Diocesana, o projeto Caminhos de Solidariedade foi divulgado para representantes de organizações, clubes de serviços e de movimentos da Igreja Católica. Durante a atividade, foi apresentado o perfil das duas famílias que virão para Pesqueira a partir de 01 de fevereiro, além de ser mostrado o objetivo do projeto e como ele surgiu.

Pesqueira vai acolher duas famílias venezuelanas.

       Assim que chegarem na cidade, as duas famílias serão recebidas em residências que terão o aluguel custeado pela Secretaria de Assistência Social de Pesqueira. Contudo, as duas casas não possuem itens de necessidade básica para as famílias.

       Durante a reunião, representantes da comissão formada para o recebimento dessas pessoas fez um apelo para a doação de alimentos, produtos de higiene pessoal, de cama, mesa e banho, móveis, eletrodomésticos e utensílios de cozinha.

       Para John Lennon Almeida, agente do Núcleo de Articulação da Cáritas Diocesana de Pesqueira, o momento foi bastante significativo.  “O fato de tantas instituições importantes da cidade terem comparecido nos mostrou como a solidariedade é forte e presente nesse município. Todos se mostraram dispostos a acolher de forma fraterna nossos irmãos, levando em consideração esse chamado tão belo do Papa Francisco. São pessoas que precisaram muitas vezes sair de seus países sem nada, deixando a família, a cultura e tudo o que conhecem para trás. Nosso papel enquanto cristão é esse, acolher, proteger, integrar e promover a adaptação dessas pessoas”, comentou. 

Pesqueira vai acolher duas famílias venezuelanas.

       As doações podem ser realizadas na sede da Cáritas Diocesana de Pesqueira, localizada em frente à Escola Cristo Rei, centro de Pesqueira. Para mais informações, basta entrar em contato pelo telefone (87) 3835-2646.

 

Crise humanitária

 

       De acordo com dados do ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados), desde 2013, quando a crise humanitária na Venezuela se agravou, quase 1,5 milhões de pessoas deixaram o país. Os dados revelam a dimensão da maior crise humanitária em curso desde a 2a Guerra Mundial: 68,5 milhões de pessoas foram forçadas a se deslocarem de seus lares – inclusive dentro de seu próprio país, nos dados referentes a 2017.

       Cerca de 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo foram forçadas a sair de casa. Entre elas estão quase 25,4 milhões de refugiados, mais de metade dos quais são menores de 18 anos.

Pesqueira vai acolher duas famílias venezuelanas.

Reportagem: Bruna, Comunicadora da Cáritas Diocesana de Pesqueira.

Publicado por
em

Deixe seu comentário Sua opinião é muito importante!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Linked In
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Twitter

Veja Também:

Artigos Relacionados