Quarta, 30 de setembro de 2020 hh:mm:ss

COLUNA “PESQUEIRICES”: Estórias de Nêgo Valdo

A partir de hoje, semanalmente, vamos contar Histórias & Estórias pitorescas do Pesqueirenses Notáveis que, com graça, beleza, sabedoria e malemolência, encantaram e encantam nossa cidade… Mande sua história também…

Publicado em 5 de junho de 2020 às 12:21
Atualizado há 4 meses

          Segundo Nêgo Valdo, o mesmo acordou num certo dia liso que só. Apelou para a agenda telefônica, ligou pra Zé Galego nada, ligou pra Maurilhão nada, ligou pra Duí nada, ligou pra Rossini (Moura) nada, ligou pra Zé Gomes nada, ligou pra Fernando Freitas nada, Ligou pra Jurandir Carmelo nada.  

       Então, disse para si mesmo: “hoje está ruim, não encontro ninguém pra me socorrer”… Eis que surgiu uma nova ideia: Marcos Macena. Mas, acontece que ele estava intrigado de Macena, pois teria ficado sem falar com Macena por motivos banais. “Tá danado eu ir falar com Macena pra pedir dinheiro! é muito chato”, refletiu.  

      “Mas é a única opção que me resta”, ponderou. Se dirigiu ao escritório de Macena. Ao chegar, pergunta à secretária: Macena está? “Não senhor, ele está pra chegar”, respondeu.  

      Ele esperou! Ao se passar alguns minutos, adentra ao escritório Macena. “Bom dia, Nêgo Valdo, o que lhe traz aqui? “Macena, eu estou precisando urgente de cem reais, pois a Celpe cortou minha conta de energia”. Macena lhe diz: “Pois não, Nêgo Valdo, aqui está os cem reais”, num sorriso fraterno.  

     Nêgo Valdo pega o dinheiro, se dirige até a porta e pronuncia a frase: “Continuo intrigado!”, e sai… 

CONTE UMA HISTÓRIA VOCÊ TAMBÉM: Mande o texto (se tiver fotos também) para o email: anoticiapesqueira@gmail.com, e nós publicaremos. 

Voltar ao topo