Domingo, 27 de setembro de 2020 hh:mm:ss

Escola Estadual Dom Adelmo Machado, em Pesqueira, se adequa ao “novo normal” e descobre a Educação do Futuro

Professores, alunos, coordenadores e gestão implantam o sistema de aulas remotas no Agreste de Pernambuco.

Publicado em 14 de agosto de 2020 às 13:43
Atualizado há 1 mês

       A pandemia, além de um grave problema de Saúde, instalou um verdadeiro pandemônio na Educação em todo o mundo. Segundo a Unesco, 165 países fecharam suas escolas, interrompendo aulas presenciais para 1,6 bilhão de estudantes e sacudiu a vida de 63 milhões de professores da educação básica, do ensino médio e da EJA (Educação de Jovens e Adultos) no planeta.

       No Brasil, na região Nordeste e principalmente em Pernambuco, mais especificamente em Pesqueira, Agreste de Pernambuco, as mudanças foram estrondosas e se o professor sempre foi visto como “ousado, persistente e esperançoso”, que passa grande parte do seu tempo presente na vida do aluno, com a missão de ensinar, escutar, orientar, motivar, desafiar, descobrir potencialidades e desenvolver as habilidades de cada pessoa com quem compartilha seus ensinamentos, agora o educador teve que “se virar nos 30” para desenvolver atividades antes impensáveis.

       O professor virou web-designer, locutor, animador, uma espécie de atendente de telemarketing, editor de vídeo, editor de podcast, técnico em informática e até administrador de grupos de WhatsApp. Tudo isso para enriquecer a educação fornecida aos seus alunos. Os professores e alunos nunca mais serão os mesmos após a pandemia.

NOVO NORMAL

       Na Escola Estadual Dom Adelmo Cavalcanti Machado, em Pesqueira, os professores, diante do cenário atual ou o chamado “Novo Normal”, tentam conseguir transformar a Educação e reinventar o processo do ensino/aprendizagem, mesmo em aulas remotas. A interação entre o aluno e o educador está sendo realizada e, segundo a gestora da unidade, Aparecida Leite, a equipe de professores se doa por completo e o “novo ensino” foi implantado.

       A escola soma cerca de 580 alunos e, de uma hora para outra, se viram sem as aulas presenciais. Como todo início, tiveram dificuldades na nova modalidade de ensino, mas a garra dos professores está sendo fundamental para implantar o novo modelo de educação remota.

      

       Os alunos reconhecem que o ensino mudou e acreditam que a aprendizagem através da internet pode acontecer. Ficar em casa não é mais sinônimo de férias. Nas horas marcadas, os alunos já pegam o celular, acessam as plataformas digitais como para se conectarem com os professores.

       Segundo os educadores da Dom Adelmo, “todos os meios digitais são válidos. Importante é o conhecimento chegar aos estudantes”. Mesmo com a pandemia, a educação continua e, claro, tanto os professores quanto alunos, ingressaram de vez no mundo digital.

ENSINO HÍBRIDO

       Alguns pesquisadores defendem que o ensino híbrido (um misto de ensinamento à distância e presencial), deve ser introduzido na educação do país de forma gradual, mas com a pandemia, as aulas remotas tiveram que ser implantadas de imediato.

       Em questão de dias, de uma hora para outra, os professores tiveram que se reinventar e buscar novas formas de ensino. Na Dom Adelmo, estão conseguindo.

       Antes de passar o conhecimento em outra modalidade, tiveram que deixar a lousa de lado e, literalmente, reaprender a ensinar. Desta vez, na modalidade digital.

       Hoje, se integrando a um novo tipo de Educação, será muito difícil voltar por completo ao modelo tradicional. A Educação Digital chega para ficar definitivamente na Escola Dom Adelmo, onde toda a equipe aprende como será o ensino do amanhã, que já começou.

       “A introdução dessa nova modalidade digital de ensino mostra aos professores ferramentas antes pouco conhecidas, que estão sendo introduzidas no ensino como forma de facilitar e aperfeiçoar a aprendizagem”, diz uma professora da Dom Adelmo.     

       Português, Matemática, Geografia, História, Ciências, Inglês, Religião, Física, Artes e Química ganham recursos gigantes no mundo digital e agora podem ser utilizados nas salas de aula, quando tudo voltar ao normal.

       “A pandemia nos mostrou que isso é perfeitamente possível”, diz uma educadora, citando as ferramentas do Google Earth, as redes sociais e a infinidade de recursos da internet. “Hoje, sabemos que podemos visitar um museu em Paris de casa ou da sala de aula”, completa a professora.

       A Educação, segundo ela, passa pela transformação do professor e isso é a meta da Escola Dom Adelmo.

DIA DO ESTUDANTE

       Para celebrar todas essas novidades, a Escola Dom Adelmo realizou um evento totalmente virtual na Semana do Estudante, no sentido de estimular o aluno.

       A live, transmitida pelo Facebook, foi apresentada pelo professor e radialista Nildo Lucena, e animada pelo professor e cantor Jelf do Pen Drive, alegrando toda a comunidade escolar.       

Na Semana do Estudante, a escola buscou motivar os alunos de forma descontraída através de vídeos, aulas remotas e shows para, além de explicar e compreender o momento atual, valorizar e elevar a autoestima de seus alunos.

Voltar ao topo