Terça, 27 de outubro de 2020 hh:mm:ss

Lista de gestores que tiveram as contas rejeitadas é entregue ao TRE e soma 1. 146 nomes.

Ao receber o presidente do TCE, presidente do TRE destaca a importância da cooperação entre as instituições

Publicado em 17 de agosto de 2020 às 19:06
Atualizado há 2 meses

       O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), desembargador Frederico Neves, recebeu, na última sexta-feira (14 de agosto), o presidente e o vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), conselheiros Dirceu Rodolfo de Melo Júnior e Ranilson Ramos.

       Durante o encontro, conforme determina a Lei das Eleições (9.504/97), os conselheiros entregaram ao presidente do TRE-PE a relação com os nomes de gestores públicos que tiveram suas contas julgadas irregulares pelo TCE nos últimos 8 anos.

       O TCE-PE dividiu a lista em duas. Uma relaciona os nomes de 154 prefeitos que tiverem suas contas rejeitadas. Outra traz os nomes de 992 gestores públicos que também tiveram as contas julgadas irregulares .

CLIQUE NA IMAGEM PARA LER O CONTEÚDO EM PDF LEVE…

CLIQUE NA IMAGEM PARA LER O CONTEÚDO EM PDF LEVE

       No total, considerando prefeitos e gestores, foram apresentados 1.146 nomes.

       Em um possível pedido de registro de candidatura de pessoas que, eventualmente, estejam nas listas, a Justiça Eleitoral avaliará, caso a caso, se homologa – ou não – a candidatura.

       De acordo com a chamada Lei da Ficha Limpa (135/2010), o pretenso candidato com contas julgadas irregulares pelo TCE poderá ter a sua candidatura indeferida.

       “As condições de elegibilidade e as causas de inelegibilidade serão todas apreciadas pelo órgão jurisdicional eleitoral. Evidentemente que esta matéria somente poderá ser enfrentada a partir do momento em que houver a formalização do pedido de registro de candidatura”, explica o presidente do TRE-PE, Frederico Neves.

       Durante a reunião, o desembargador elogiou a parceria entre os tribunais. “Este gesto do TCE, de entregar ao TRE a relação dos nomes dos gestores públicos que tiveram as suas contas rejeitadas, revela a deliberada intenção de ambos os tribunais na formação de uma comunidade cooperativa de trabalho em prol da moralidade no serviço público. As relações institucionais se fortalecem a partir do momento em que os órgãos públicos cooperam entre si no combate à corrupção”, afirmou o magistrado.

       O presidente do TCE também destacou a importância da divulgação dos nomes. “A lista é um dispositivo fundamental. E responde a pergunta: ‘o candidato foi um bom gestor?”, disse o conselheiro Dirceu Rodolfo.

FONTE: Imprensa / TRE

VENTUROSA FORA DA LISTA, PROVANDO ZELO COM O ERÁRIO

       O município de Venturosa, Agreste de Pernambuco, prova mais uma vez que utiliza os recursos públicos com zelo e cuidado. Em nenhuma das duas listas a cidade é citada. As duas administrações de Eudes Tenório não integram a lista. A gestão de Ernandes Albuquerque também não é citada.

       Honestidade não é nenhum mérito. É dever. Assim, a cidade sempre gastou os recursos com compromisso ético e com transparência.

            Com responsabilidade e eficiência, Venturosa, no últimos anos, vem sempre se destacando com seus resultados satisfatórios. As gestões buscam estabelecer metas às receitas e limites às despesas, além de desempenhar a transparência nas contas públicas. Dessa forma, cumpre as metas fiscais e garante uma aplicação coerente dos recursos públicos em favor da população.

            “O nome de Venturosa estar fora da lista dos nomes de gestores públicos que tiveram suas contas julgadas irregulares pelo TCE nos últimos 8 anos, ratifica o empenho da atual gestão em trabalhar de maneira transparente e responsável”, diz o prefeito Eudes Tenório.

            “Temos trabalhado diuturnamente em favor de nosso município e de nossa gente. Trabalhamos de maneira transparente e sempre buscamos deixar claro para todos o nosso compromisso de honradez e eficiência”, finalizou o prefeito.

Voltar ao topo