Sexta, 25 de setembro de 2020 hh:mm:ss

Mais uma apreensão de entorpecentes no Presídio de Pesqueira. A tarefa constante dos Policiais Penais em Pernambuco

Policiais Penais fazem nova apreensão do presídio de Pesqueira e categoria está na linha de frente no enfrentamento ao tráfico.

Publicado em 20 de julho de 2020 às 19:54
Atualizado há 2 meses

        Neste final de semana, mais uma apreensão de entorpecentes foi feita no Presídio de Segurança Máxima Desembargador Augusto Duque (PDAD), em Pesqueira.

       Os policiais penais, que são ligados à Secretaria de Ressocialização do Estado, fizeram no sábado (18), uma revista nos alimentos a serem entregues aos PPLs (Pessoas Privadas de Liberdade) do pavilhão “B”.

       Num dos pertences, os Policiais Penais detectaram diversos invólucros escondidos em vísceras animais (tripa), que continham a substância conhecida por maconha. No total, foram apreendidas 201 gramas.

       Todo material apreendido foi encaminhado para o setor de segurança e o reeducando identificado foi recolhido à disciplina para as medidas cabíveis.

POLICIAIS PENAIS (PP) NA LINHA DE FRENTE

       Segundo os policiais penais do Presídio de Pesqueira, na verdade, durante a suspensão das visitas, já aconteceram apreensões durante três dias de entrega de alimentos.

Entidades de defesa dos Policiais Penais, alegam “que alguns profissionais da imprensa e alguns membros da sociedade apontam com ironia ou diretamente aos Policiais Penais de Pernambuco, como responsáveis pela entrada de ilícitos, injustamente”.

Em menos de 15 dias, duas apreensões foram feitas pelos policiais penais no Presídio de Pesqueira. Os policiais penais alegam que “isso prova o contrário, a cadeia está vazia de drogas”, diz um deles.

       Um Policial Penal vai mais além e diz categoricamente que os presos estão “em constante tratamento de desintoxicação”, devido ao amplo trabalho de fiscalização e apreensão no PDAD.

MAS, O QUE É UM POLICIAL PENAL. VOCÊ SABE?

       O Policial Penal (PP) é o profissional que atua diretamente na “linha de frente” na execução penal nas unidades prisionais. É um profissional de Segurança Pública. Este profissional também possui porte de arma em âmbito nacional.

       São atribuições da classe Policial Penal zelar pela disciplina e segurança dos presos, evitando fugas e conflitos, fiscalizar o comportamento da população carcerária, observando os regulamentos e normas em vigor. Eles também providenciar a necessária assistência aos presos, em casos de emergências. 

       É um trabalho duro e de muita atenção. São eles que fiscalizam a entrada e saída de pessoas e veículos nas Unidades Prisionais, verificar as condições de segurança da Unidade em que trabalha, elaboram relatório das condições da Unidade, fazem a triagem de presos de acordo com a Lei de Execução Penal. 

       O PP tem ainda a função de conduzir e acompanhar, em custódia, os presos entre as Unidades Prisionais integradas do Complexo Penitenciário, com o auxílio da Polícia Militar, para melhor segurança do trabalho. Realizam trabalhos em grupo e individualmente com o objetivo de instruir os presidiários, neles incutindo hábitos de higiene e boas maneiras.

       Além disso, encaminham solicitações de assistência médica, jurídica, social e material ao PPL e coordenam as atividades laborativas dos internos dentro das Unidade Prisionais.

       Viu? O Policial Penal desenvolve um trabalho muito importante dentro da unidade prisional, ou como diz um PP que prefere não se identificar: “O Policial Penal é carcereiro, psicólogo, enfermeiro, carteiro, motorista, um monte de profissões juntas”.

Voltar ao topo