Domingo, 21 de abril de 2024 hh:mm:ss

MATADOURO EM BODOCÓ é interditado por falta de condições mínimas de higiene

Município do Sertão do Estado de Pernambuco tem 30 dias para encerrar funcionamento sob pena de multa diária

Publicado em 29 de fevereiro de 2024 às 16:21
Atualizado há 2 meses

BODOCÓ (PE) A Vara Única da Comarca de Bodocó determinou a interdição imediata do Matadouro Público Municipal após um pedido do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). A decisão veio após uma vistoria conjunta realizada pela Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (ADAGRO) e pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), que revelou condições alarmantes de falta de higiene e desrespeito às normas sanitárias.

        De acordo com o MPPE, o matadouro operava sem preocupação com as medidas sanitárias básicas, e o abate de animais era feito de maneira inadequada, utilizando machadadas, o que levantava sérias preocupações com a qualidade da carne destinada ao consumo humano. Além disso, foi constatado que os efluentes líquidos gerados pelo processo de abate eram despejados diretamente em um buraco na natureza, sem qualquer tipo de tratamento ambiental.

A decisão judicial estabelece que o município de Bodocó tem um prazo de 30 dias para encerrar completamente as atividades do matadouro, sob pena de arcar com uma multa diária de R$ 10 mil. Essa medida visa garantir a proteção da saúde pública e o respeito ao meio ambiente na região do Sertão pernambucano.

A interdição do matadouro levanta debates sobre a necessidade de fiscalização rigorosa e da adoção de padrões sanitários adequados em estabelecimentos desse tipo, visando garantir a segurança alimentar e o bem-estar animal. A comunidade local espera que, com essa ação, sejam tomadas medidas efetivas para garantir que situações como essa não se repitam, protegendo tanto a saúde pública quanto o meio ambiente.

Voltar ao topo