Quinta, 03 de dezembro de 2020 hh:mm:ss

Menor de 15 anos que morreu com um tiro de espingarda de pressão na cabeça é sepultado em Pesqueira. Veja fotos:

Os órgãos do menor foram doados após autorização da família. João Vítor morreu depois de ficar em coma por vários dias no hospital. Ele foi atingido por um disparo de espingarda de pressão na cabeça, semana passada

Publicado em 24 de outubro de 2020 às 19:10
Atualizado há 1 mês

       Sob forte comoção, o adolescente de 15 anos João Vítor foi sepultado neste sábado (24 de outubro), no Cemitério de Pesqueira. Professoras e estudantes da Escola Municipal Maria Bernadete Miranda fizeram homenagens durante o cortejo e no enterro. Pesqueira passou por momentos tristes.

       Colegas e a família estavam inconsoláveis. João Vítor teve a morte clínica declarada na última terça-feira, mas faltava outro laudo médico, que atestou a morte, na quarta (21). Logo em seguida, os médicos foram comunicados que a família consentia com a doação dos órgãos.

       Então o corpo foi removido para Recife para a remoção dos órgãos. A família esperava o corpo em Pesqueira para o sepultamento, que ocorreu hoje (sábado, 24) no final da tarde.

       No cortejo fúnebre, que percorreu as principais ruas da cidade, professoras, amigos e colegas de João Vítor vestiam branco, numa homenagem ao estudante, que “tinha um grande futuro pela frente”, como disse uma amiga.  

       A comoção foi geral, principalmente no bairro do Centenário, na Rua Santa Terezinha, onde ele morava.

INVESTIGAÇÃO

       A polícia de Pesqueira ainda investiga a morte do adolescente. Ele estava numa caçada com amigos no último domingo, na área rural de Pesqueira, quando uma espingarda de pressão disparou e atingiu o menor em cheio, na cabeça.

       No mesmo domingo (18), o menor foi levado em estado crítico para a UPA 24h, em Pesqueira. Mas, devido à gravidade do caso, foi transferido para o Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru. Na quarta-feira, a morte foi declarada oficialmente.

Voltar ao topo