Domingo, 27 de setembro de 2020 hh:mm:ss

Micheline Oliveira: Jurandir Carmelo, 70 anos!

Pai, uma palavra pequena, mas que quando dita se transforma em uma infinidade de valores. É tão importante que quando nós oramos a Deus o chamamos de Pai Nosso, pois assim Ele nos ensinou.

Publicado em 14 de abril de 2020 às 11:14
Atualizado há 6 meses

       Toda bondade e misericórdia de Deus fizeram de você o meu pai. Você é maravilhoso, amigo, por quem eu tenho tanta admiração e respeito. Você me ensinou a ser humana, honesta e também feliz.

       Mesmo quando me repreendia era só para o meu bem e por isso só tenho a lhe agradecer.

       Hoje é o seu aniversário, e eu queria com uma pequenina palavra, como pai, lhe proporcionar toda felicidade do mundo, toda alegria e toda a saúde possíveis.

       Mas pai querido, ao declarar este meu sentimento deixo fluir o meu grande amor, afeto e carinho que tenho por você, e desejo do fundo do meu coração que seja feliz, que Deus ilumine você para que continue sendo sempre assim tão especial.

       Eu Te Adoro Pai! Muitas Felicidades e parabéns pelo seu dia!

       Painho Jurandir Carmelo faz 70 anos! Viva!

       Hoje, a comemoração é diferente. Não como queríamos… com festa, muitos, abraços e barulho! Mas em breve iremos comemorar, todos juntos e misturados!

       Com Jurandir Carmelo Jr., Fábia Roberta Araújo e Izabel Áurea Cavalcanti. (Texto: Micheline Oliveira)

UM TOTEM INEXORÁVEL DA ADVOCACIA E DO JORNALISMO

       Pesqueira produziu grandes nomes do jornalismo e é, sem dúvidas, um celeiro da cultura, das letras e das artes. A Atenas do Sertão, numa história mais recente, viu edificar verdadeiros ícones da profissão, onde se destaca o olhar justo e crítico de Jurandir Carmelo.

       O Pesqueira Debate marcou época na Rádio Jornal e aos sábados, exalava um jornalismo independente, fiel, combativo, denunciador.

       Mas, na ótica de Jurandir Carmelo, jornalismo nunca foi uma profissão, mas sim um estilo de vida… Em sua visão, o jornalismo é importante para a sociedade, serve para organizar o debate público. Como o Pesqueira Debate fazia. Um verdadeiro fiscal da democracia.

       Nos tempos onde se é necessário implorar para evitar as Fake News, sente-se saudade do jornalismo do Pesqueira Debate. As Canetadas de Jurandir Carmelo também já estão na história, como uma bússola para a democracia retornar ao seu caminho correto.

       Um defensor nato da liberdade de imprensa, sempre fez cara dura para o jornalismo atrelado. E ele sempre teve razão. Contaminado pelo poder, o jornalismo torna-se tendencioso, pobre, vil.

       Na advocacia, nem precisa escrever. Dez entre dez advogados de Pesqueira e de toda região credenciam Jurandir Carmelo como efígie, que sempre exerceu a profissão como um sacerdócio.

       Parabéns, Jurandir.  (da Redação)

Voltar ao topo