Domingo, 21 de abril de 2024 hh:mm:ss

MIMOSO | COMPESA EXPLICA VAZAMENTO EM TRECHO DA ADUTORA DO AGRESTE

“De pronto, foi enviada uma equipe técnica e uma assistente social para prestar assistência aos moradores deste imóvel e realizar o levantamento dos danos causados para as providências cabíveis”, diz Nota de Esclarecimento da Compesa.

Publicado em 13 de janeiro de 2024 às 08:16
Atualizado há 3 meses

DISTRITO DE MIMOSO, PESQUEIRA (PE) – A Compesa informa que houve um estouramento, na manhã desta sexta-feira (12), em trecho da Adutora do Agreste que está em fase de testes, no ponto localizado entre o reservatório de água bruta, em Canela de Ema, e o distrito de Mimoso, ambos em Pesqueira. O trecho da adutora está em testes para passar a abastecer cidades do Agreste. O sistema está sendo testado com vazão de 200 litros de água por segundo, com aumento gradativo e cuidadoso para evitar vazamentos, até chegar à capacidade máxima de 2.000 l/s.

A Compesa explica que o estouramento ocorreu acima de Mimoso, ou seja, num ponto elevado, o que direcionou o caminho da água para o distrito, atingindo uma residência com danos materiais. De pronto, foi enviada uma equipe técnica e uma assistente social para prestar assistência aos moradores deste imóvel e realizar o levantamento dos danos causados para as providências cabíveis.

Nesta fase, uma equipe técnica composta por vários profissionais monitora a vazão que é liberada para os testes. Outra equipe fica de prontidão para casos em que há necessidade de adoção de medidas corretivas em situações de vazamento, como ocorreu hoje. Assim que o sistema de monitoramento percebeu a queda da pressão na tubulação de grande porte, em testes, os profissionais desligaram de imediato o sistema para conter o fluxo da água e outra equipe foi a campo para identificar o ponto do vazamento, o qual foi rapidamente localizado.

As providências para os serviços de reparo estão em curso e a previsão é concluir as intervenções em 72 horas, quando serão retomados os testes, ação imprescindível para garantir a operação segura do novo equipamento para distribuir mais água para os pernambucanos.

A Compesa ressalta que é esperado o registro de eventuais vazamentos quando da operação de uma nova adutora, apesar de os testes serem realizados de forma paulatina e com o aumento gradual do volume de água transportado. Até ocorrer o equilíbrio operacional e o pleno funcionamento da nova adutora, sempre é possível a ocorrência desses eventos, mas a Compesa está com toda a estrutura montada com profissionais e equipamentos para atuar de forma rápida nessas situações.

Saiba Mais no Portal www.flaviojjardim.com.br (Link nos stories).

Voltar ao topo