Segunda, 28 de setembro de 2020 hh:mm:ss

Morte do médico-veterinário Marne Pereira, que era membro efetivo da Sociedade Brasileira de Anatomia, ganha repercussão nacional.

O pesqueirense, Especialista em anatomia dos animais domésticos, foi fundador e primeiro chefe do Serviço de Medicina Veterinária do Município de Campo Grande – atual Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

Publicado em 29 de julho de 2020 às 12:54
Atualizado há 2 meses

       O falecimento do médico veterinário Marne Pereira da Silva, aos 76 anos, em Campo Grande (Mato Grosso do Sul), após complicações de saúde por conta da diabetes, ganhou repercussão nacional.

       Várias mensagens de profundo pesar foram publicadas nas redes sociais.  O Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul (CRMV-MS) lamentou a morte do médico-veterinário Marne Pereira da Silva, ocorrida ontem (28).

       Em Pesqueira, sua terra natal, a família recebeu as condolências, as irmãs, irmãos, sobrinhos e demais parentes. No Facebook, Rosemiro Carneiro Albuquerque publicou “Paulo Tranquilo e Roberta Flávia, fica aqui meu profundo sentimento. Meus verdadeiros sentimentos a toda família que nosso bom Deus dê forças a toda família”.

       Já Maria Lúcia do Amaral, escreveu “Perdemos um grande homem, pesqueirense que amava sua terrinha. Aos familiares o meu abraço fraterno e minhas orações”. A sobrinha Maura Aragão postou “Tio Amado! Notícia triste! Ser Humano maravilhoso! Amava Pesqueira, contava estórias da terrinha com tanto orgulho! Descanse em Paz! Amamos você! Saudades eternas”.

       De Brasília, Everardo Maciel escreveu “O conheci muito. Era meu contemporâneo. Éramos também amigos. Quando era Secretário Executivo do Ministério da Educação, estive em Campo Grande e encontrei-me com ele. Lamento muito”, disse, em mensagem ao Site.

       Em Mato Grosso do Sul, a classe acadêmica também ficou consternada com a morte do médico-veterinário que foi, inclusive, secretário-adjunto de Estado.

CAUSAS

       Dr. Marne, como era mais conhecido,  passou por um procedimento cirúrgico para substituir um “stent” que estava obstruindo as veias das pernas. Ele tinha diabetes e fazia hemodiálise. Depois do procedimento devido as morbidades foi agravando o quadro clínico e não resistiu na UTI do Hospital Proncor.

       “Com 50 anos dedicados a Medicina Veterinária professor Marne, formou em 1970 pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, mudou-se para Campo Grande em 1971 para lecionar Anatomia dos Animais Domésticos e Anatomia Geral na então Universidade Estadual do Mato Grosso.

       Especialista em anatomia dos animais domésticos. Foi fundador e primeiro chefe do Serviço de Medicina Veterinária do Município de Campo Grande – atual Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) -; coordenador e executor dos cursos do Programa Intensivo de Preparação de Mão de Obra (PIPMO), um convênio do Ministério da Educação e Cultura e Secretaria de Agricultura de Mato Grosso; cofundador e primeiro diretor do atual Departamento de Vigilância Sanitária do Estado de Mato Grosso do Sul (1979); cofundador do curso de Medicina Veterinária da Faculdade de Administração de Dourados (FAD); professor do curso Medicina Veterinária na Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (UNIDERP).

       Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Anatomia e da Sociedade Pan-americana de Anatomia, teve trabalhos científicos publicados em congressos nacionais e internacionais.
Em 2000, recebeu comenda de médico veterinário do CRMV/MS. Em 2013, recebeu o diploma de Honra ao Mérito concedido pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

       Em 2017 foi escolhido como membro da Academia Sul Mato-Grossense de Medicina Veterinária (ACAVET-MS).

       A ACAVET-MS foi criada com o apoio e fomento do CRMV-MS e os acadêmicos titulares fundadores eleitos por meio de voto secreto em fevereiro de 2017 em sessão plenária. Os profissionais que concorriam ao título foram indicados por instituições de ensino, sociedade cientifica médico veterinário, sindicato médico veterinário com jurisdição no território do Estado de MS, conselheiros do CRMV/MS e instituições de pesquisas e/ou de ensino com atividades afins as áreas da Medicina Veterinária”, desse modo o CRMV-MS prestou sua homenagem ao profissional e se junta aos familiares no sentimento de dor.       

O velório e o sepultamento serão realizados no Parque das Primaveras. Logo mais às 14h30 inicia-se o velório e o sepultamento será às 16h30.

Voltar ao topo