Domingo, 21 de abril de 2024 hh:mm:ss

O APARELHO FONADOR | A Interação entre a Respiração e a Fala. Veja vídeo e ouça áudios do aluno Flávio José Jardim.

Alunos do 1º Período de Graduação em Letras – Português, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Polo Pesqueira, escolhem temas para produzir vídeos, slides ou trabalhos com o objetivo de explicar, informalmente, parte do estudo da Fonética e da Fonologia. EU, o aluno Flávio José Jardim, escolhi o Aparelho Fonador.

Publicado em 7 de setembro de 2023 às 19:06
Atualizado há 8 meses
Ouça acima áudios do aluno Flávio José Jardim sobre a pesquisa do Aparelho Fonador
Veja imagens meramente ilustrativas sobre a funcionalidade das cordas vocais.

PESQUEIRA (PE) – Na busca por desvendar os segredos por trás da nossa incrível capacidade de falar, a professora Marcela Regina Vasconcelos da Silva Nascimento deu oportunidade a seus alunos de escolher temáticas dentro da Fonética e Fonologia.

       Eu, o aluno Flávio José Jardim do 1º Período de Letras – Português, no Polo Pesqueira da UFPE, escolhi como subtema o Aparelho Fonador.

       Numa rápida e fascinante vou explorar um pouco do aparelho fonador humano. Numa pesquisa, pude descobrir como os sons da nossa voz são produzidos, quais órgãos participam desse processo e como a escrita se relaciona com a fala.

       A respiração é como um motor invisível, um processo vital que muitas vezes ignoramos. O sistema respiratório é o responsável por garantir a entrada e saída de ar em nossos pulmões. Quando o ar atmosférico entra em nossos pulmões, chamamos isso de inspiração, e quando ele sai, chamamos de expiração.

       Na inspiração, os músculos intercostais e o diafragma se contraem, aumentando o volume da cavidade torácica e, assim, permitindo a entrada de ar. Já na expiração, esses músculos relaxam, impedindo o espaço interno pulmonar e fazendo com que a saia de forma natural.

       Agora que entendemos a importância da respiração, vamos aprofundar na produção dos sons da fala. O aparelho fonador é o conjunto de órgãos que torna possível a comunicação verbal: Laringe, Pregas Vocais, Traqueia, Pulmão, Ressonadores e Diafragma.

       Todos os órgãos do sistema respiratório exercem um papel fundamental no aparelho fonador.

SONS E ESCRITA: UMA CONEXÃO INTRIGANTE

       Existem coisas interessantes para descobrir sobre como os sons que fazemos quando falamos relacionados com a forma como escrevemos palavras.

       Quando conversamos, produzimos sons que representam palavras e ideias. Esses sons são capturados por escrito, que usam letras e símbolos para representar esses sons. Às vezes, as letras em uma palavra podem parecer diferentes dos sons que fazemos ao dizê-la, e isso pode ser um pouco confuso.

       A conexão intrigante se refere ao fato de que, em diferentes idiomas e sistemas de escrita, a relação entre sons e letras pode variar. Isso significa que em alguns idiomas, as letras podem representar sons de forma mais direta, enquanto em outras, a conexão pode ser mais complexa.

       Então, em resumo, se trata da maneira como as palavras que dizemos se transformam em letras escritas e como essa relação pode ser interessante e até mesmo tentar entender em diferentes idiomas e sistemas de escrita.

ÓRGÃOS

       O aparelho fonador é o conjunto de órgãos e estruturas envolvidos na produção da fala e na articulação das palavras. Ele desempenha um papel fundamental na comunicação humana.

       Os principais componentes do aparelho fonador incluem os pulmões, que fornecem o necessário para a produção da fala. O ar é expelido dos pulmões e direcionado para cima em direção ao trato vocal.

       A traqueia é o tubo que conduz o ar dos pulmões até a laringe. Ela é revestida por anéis de cartilagem que ajudam a manter a abertura.

       A laringe, também conhecida como caixa de voz, é um órgão que contém as pregas vocais (ou cordas vocais). Quando o ar passa pela laringe, as pregas vocais vibram, produzindo um som básico conhecido como som glótico.

       A faringe é a parte superior da garganta e desempenha um papel na ressonância da voz. Ela ajuda a modular o som produzido pelas pregações vocais.

       A cavidade oral, incluindo a boca, língua, dentes e lábios, é fundamental para a articulação das palavras. A forma como essas estruturas são posicionadas e movimentos determinam os sons específicos da fala.

       A cavidade nasal também desempenha um papel na ressonância da voz. A abertura ou fechamento das passagens nasais afeta a qualidade do som produzido.

       O palato mole é a parte posterior do céu da boca, enquanto o palato duro é a parte frontal da carregadeira. Juntos, eles possuem papel importante na pronúncia de consoantes e na fala, em geral. Além disso, o palato mole auxilia na deglutição e impede que os alimentos e líquidos passem para a cavidade nasal.

SERVIÇO:

       A professora Marcela Regina Vasconcelos da Silva Nascimento solicitou aos alunos do 1º Período de Letras – Português do Polo Pesqueira, da UFPE, que criassem um vídeo com base nos estudos da disciplina de Fonologia da Língua Portuguesa, abordando uma das temáticas sugeridas.

       Os alunos optaram por explorar diversos tópicos, como o Aparelho Fonador, os Parâmetros de Articulação das Vogais, os Pontos e Modos de Articulação das Consoantes, Sons Foneticamente Semelhantes, Pares Suspeitos e Mínimos, além de Variação Livre, Distribuição Complementar e Neutralização e Arquifonema. O objetivo era explicar informalmente o tema selecionado por meio de um vídeo.

       Alguns estudantes, eu, Flávio José Jardim, inclusive, escolhemos realizar essa tarefa de forma independente, seguindo todas as orientações da professora e desempenhando papéis ativos no vídeo. Além disso, decido conduzir uma pesquisa sobre o Aparelho Fonador e exibir imagens e dados relevantes a partir dessa pesquisa.

Obs. Esse trabalho foi publicado no Flávio J Jardim Site Notícia Verdade, apenas para um público restrito.

Imagens: Banco de imagens / Arquivo / Reprodução Autorizada

Narração e Edição: Flávio José Jardim

Voltar ao topo