Sábado, 26 de setembro de 2020 hh:mm:ss

O DIA EM QUE A TERRA PAROU! PRAIAS FECHADAS E AULAS SÓ EM MAIO

Desde ontem (sábado, 04) até amanhã (segunda, 06), as praias e parques de Pernambuco estão fechados para o público. Aulas só 30 de abril, caso a pandemia não avance.

Publicado em 5 de abril de 2020 às 10:37
Atualizado há 6 meses

       O litoral de Pernambuco é um dos mais belos do mundo, mas o fechamento das praias é considerado necessário para evitar a disseminação do coronavírus.

       De acordo com o decreto do Governador Paulo Câmara, toda a população fica sem acesso à faixa de areia. As barracas desapareceram, turistas não existem e os banhistas sequer saíram de casa, como profetiza a música de Raul Seixas O Dia em Que A Terra Parou (Composição: Claudio Roberto / Raul Seixas).

       O cenário é inimaginável. O decreto proíbe a prática de qualquer atividade nas praias e parques. O Parque Dona Lindu está vazio. O Horto, as praças. Tudo parado. Um domingo sem missa (apenas na tv, internet ou rádio) ou praia, mas com céu de anil.

       Além disso, o comércio, serviços públicos e demais atividades não classificadas como essenciais estão fechadas até 17 de abril. As escolas das redes pública e privada devem permanecer fechadas até, pelo menos, o dia 30 de abril. Mais: esses prazos podem ser prorrogados a depender da disseminação da doença Covid-19.

O DIA EM QUE A TERRA PAROU

       A maioria das músicas de Raul Seixas continua mais atuais do que nunca. O Dia Em Que a Terra Parou fala sobre um dia em que ninguém mais saiu de casa.

       Nas redes sociais, falam em profecia de Raul Seixas, nos tempos do Coronavírus. Mas a letra impressiona. Analise:

O DIA EM QUE A TERRA PAROU

Essa noite, eu tive um sonho de sonhador
Maluco que sou, eu sonhei
Com o dia em que a Terra parou
Com o dia em que a Terra parou

Foi assim
No dia em que todas as pessoas
Do planeta inteiro
Resolveram que ninguém ia sair de casa
Como que se fosse combinado em todo
O planeta
Naquele dia, ninguém saiu de casa, ninguém

O empregado não saiu pro seu trabalho
Pois sabia que o patrão também não tava lá
Dona de casa não saiu pra comprar pão
Pois sabia que o padeiro também não tava lá
E o guarda não saiu para prender
Pois sabia que o ladrão também não tava lá
E o ladrão não saiu para roubar
Pois sabia que não ia ter onde gastar

No dia em que a Terra parou (êêê)
No dia em que a Terra parou (ôôô)
No dia em que a Terra parou (ôôô)
No dia em que a Terra parou

E nas Igrejas nem um sino a badalar
Pois sabiam que os fiéis também não tavam lá
E os fiéis não saíram pra rezar
Pois sabiam que o padre também não tava lá
E o aluno não saiu para estudar
Pois sabia o professor também não tava lá
E o professor não saiu pra lecionar
Pois sabia que não tinha mais nada pra ensinar

No dia em que a Terra parou (ôôô)
No dia em que a Terra parou (ôôô)
No dia em que a Terra parou (uuu)
No dia em que a Terra parou

O comandante não saiu para o quartel
Pois sabia que o soldado também não tava lá
E o soldado não saiu pra ir pra guerra
Pois sabia que o inimigo também não tava lá
E o paciente não saiu pra se tratar
Pois sabia que o doutor também não tava lá
E o doutor não saiu pra medicar
Pois sabia que não tinha mais doença pra curar

No dia em que a Terra parou (oh, yeah)
No dia em que a Terra parou (foi tudo)
No dia em que a Terra parou (ôôô)
No dia em que a Terra parou

Essa noite, eu tive um sonho de sonhador
Maluco que sou, acordei

No dia em que a Terra parou (oh, yeah)
No dia em que a Terra parou (ôôô)
No dia em que a Terra parou (eu acordei)
No dia em que a Terra parou (acordei)
No dia em que a Terra parou (justamente)
No dia em que a Terra parou (eu não sonhei acordado)
No dia em que a Terra parou (êêê)
No dia em que a Terra parou (no dia em que a terra parou)

Voltar ao topo