Quinta, 03 de dezembro de 2020 hh:mm:ss

Pesqueira acorda perplexa. Filho morre um dia após o pai

Lucilo Mota e Edson Mauro foram jogadores de futebol. Ambos morreram em Pesqueira

Publicado em 26 de maio de 2020 às 08:06
Atualizado há 6 meses

       Uma tragédia familiar. É assim como muitos moradores de Pesqueira classificam as mortes de Lucilo Mota e seu filho, Edson Mauro Mota. Eles faleceram um dia após o outro e toda a cidade ainda se ressente ao falar no caso.

       Lucilo, 77 anos, ex-secretário de Finanças da prefeitura, foi encontrado morto em seu quarto no domingo (24) pela manhã. O sepultamento foi rápido, no domingo mesmo, em Pesqueira.

       O filho dele, Edson Mauro Mota, morreu nos últimos minutos desta segunda-feira (25) em Pesqueira. Ele era comerciante do ramo de refrigeração e ex-jogador de futebol.

       Edson Mauro, também conhecido como Edson Cabeção, tinha 47 anos de idade e veio para o sepultamento do pai, em Pesqueira.

       Segundo as informações, ele se sentiu mal e foi socorrido para a emergência do Hospital Dr. Lídio Paraíba, em Pesqueira. Segundo o Blog Pesqueira em Foco, no Facebook, “Edson Mauro foi atendido, medicado, entubado e aguardava a senha para ser transferido, quando sofreu uma parada cardíaca e veio a óbito naquela unidade hospitalar”.

       Ex-jogador do Porto de Caruaru, Edson Mauro era uma pessoa muito conhecida na cidade, de família tradicional. Ele também jogou em outros times de Pesqueira e região.  

PESQUEIRA ATURDIDA

       A morte de Edson Mauro chocou toda a cidade, que acordou aturdida nesta terça-feira, 26 de maio. O pai de Edson, Lucilo Mota, faleceu e foi sepultado neste domingo, um dia antes de Edson falecer.

       Comenta-se que “Autoridades da saúde do Município devem investigam o caso para ver se a testagem para Covid-19 dará positivo”, segundo o blog Pesqueira em Foco.

       Muitas mensagens de luto e profundo pesar estão sendo publicadas nas redes sociais. As informações sobre sepultamento não foram divulgadas, mas Pesqueira acorda com um nó na garganta com o caso. “Fica aqui nossos sentimentos a toda família e só Deus pode confortar todos nessa hora de dor”, disse uma das mensagens.

Voltar ao topo