Quarta, 30 de setembro de 2020 hh:mm:ss

PESQUEIRA, RECIFE, CATENDE E GARANHUNS PERDEM O EMPRESÁRIO GERALDO BRITO

Geraldo, que já foi homenageado no Carnaval de Pesqueira, faleceu hoje (10), no Recife.

Publicado em 10 de maio de 2020 às 18:44
Atualizado há 5 meses

       O empresário pesqueirense Geraldo Brito faleceu hoje, domingo (10 de maio), aos 70 anos, de complicações pulmonares devido a um câncer, no Hospital Esperança, no Recife.

       Geraldo era aposentado, mas foi funcionário da Antártica por muitos anos e depois distribuidor em Catende e Garanhuns.

       Atualmente, o pesqueirense, que já foi homenageado do Carnaval do município, morava em Recife. Ele completou 70 anos no dia 1º de maio. Consternada, a família comunicou a morte do empresário agora à tarde.

       Haverá um velório reduzido, devido ao isolamento social, no salão Nossa Senhora das Graças, da Funerária Boa Fé. O corpo deve chegar nas próximas horas a Pesqueira. O sepultamento será no Cemitério de Pesqueira, nesta segunda-feira.

       Segundo Sylvana Brito, sobrinha de Geraldo, o empresário se aposentou há alguns anos. Era filho de Cota Tenório, popularmente conhecida como Cotinha, e filho de Zé Preto, um dos irmãos de Neco Tenório.

       “Irmão de Adília Brito, Socorro Brito e Cila Brito, Geraldo era casado com Ivaneide Vilela (Deda), da Pedra. Tinha três filhos, Rafaela, Tiago e Geraldo Filho, e três netos”.

       Geraldo Brito era muito conhecido como “Geraldo da Antártica” ou como “Geraldo Barrão”. “Era o líder da família e se destacava por ser muito Família, humilde e amigo de todos”, conta Sylvana.

       O empresário amava sua terra natal, Pesqueira. Sempre se fazia presente no Carnaval da cidade e em todas as festas, sendo inclusive homenageado no carnaval. Era um carnavalesco e amava os amigos de Pesqueira, além das amizades que fez em Catende, Garanhuns e no Recife.

       “Era um excelente filho, idolatrava sua mãe Cotinha e seu pai, Zé Preto. Foi excelente pai, esposo irmão, avô, cunhado. Um ser muito família, que agregava todos”, acrescenta Sylvana.

       No fim de 2019, escreveu um texto profético, onde fala nas distorções do mundo. Leia:

       “No descanso em minha casa comecei a pensar nas distorções do mundo em que vivemos e não nos corrigimos.

       Os governos cada vez mais disputando o poder, achando que está fazendo favor quando realiza uma obra, em vez de esperar um aplauso da coletividade pelo reconhecimento obrigatório.

       Olhamos a vaidade das pessoas de possuir tantos calçados e roupas sem ver os nus.

       Assistimos a brutalidades com as crianças, as mulheres e idosos quando poderia ajudar na harmonia.

       Tanta comida para festejar os eventos, quando o maior evento falta comida na mesa do pobre.

       Não olhamos o teto daqueles que moram na rua e achamos que os responsáveis são os governos. É necessário olhar o espelho e ver você.

       Não vamos prolongar nem ser demagogo. Mude a maneira de pensar e dê oportunidades e esse presente que JESUS ESTÁ ESPERANDO”.

GERALDO BRITO.

Voltar ao topo