Segunda, 22 de abril de 2024 hh:mm:ss

PORTEIRO ASSASSINADO: REVOLTA E LUTO

Protesto convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Condomínios (Sieec) clama por justiça e melhores condições de trabalho

Publicado em 19 de fevereiro de 2024 às 12:32
Atualizado há 2 meses

BOA VIAGEM, RECIFE – Na manhã desta segunda-feira (19), a rua Tenente João Cícero, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, foi palco de um protesto marcado por comoção e revolta. O motivo? O assassinato brutal do porteiro José Washington de Santana, ocorrido na última sexta-feira (16), enquanto exercia suas funções.

        O Sindicato dos Trabalhadores em Condomínios (Sieec) liderou a mobilização, reunindo colegas de profissão, amigos e familiares de José Washington, além de membros da comunidade local. O objetivo do protesto era claro: exigir justiça para o porteiro assassinado e reivindicar melhores condições de trabalho para a categoria.

        José Washington, um trabalhador dedicado e respeitado, foi alvejado por um major da reserva dos oficiais médicos da Polícia Militar de Pernambuco. O presidente do Sieec, Rinaldo Júnior, expressou a indignação e a dor compartilhada por todos os presentes. “Estamos em choque. Este ato covarde não apenas tirou a vida de um trabalhador exemplar, mas também expôs a vulnerabilidade que enfrentamos diariamente. Os porteiros não são invisíveis. Exigimos respeito e segurança em nossos locais de trabalho”, declarou.

        O protesto foi marcado por discursos emocionados, homenagens a José Washington e clamores por justiça. Muitos presentes seguravam cartazes com mensagens como “Vidas de porteiros importam” e “Basta de violência no trabalho”. A comunidade local também se uniu ao coro de indignação, demonstrando solidariedade à família enlutada e exigindo medidas efetivas para garantir a segurança dos trabalhadores de condomínios.

        Além de buscar justiça para José Washington, o Sieec anunciou que entrará com uma ação contra o Edifício Monte Pascoal, onde ocorreu o trágico incidente, buscando uma indenização para a família do porteiro assassinado. Esta medida representa não apenas um ato de reparação, mas também um esforço para responsabilizar os locais de trabalho por garantir ambientes seguros para seus funcionários.

        O protesto mantem uma promessa coletiva de continuar a luta por justiça e segurança no trabalho. Enquanto as autoridades investigam o crime, a comunidade de Boa Viagem e os trabalhadores de condomínios permanecem unidos, determinados a honrar a memória de José Washington e a proteger aqueles que, como ele, dedicam suas vidas a servir e proteger suas comunidades.

Voltar ao topo