Sábado, 13 de abril de 2024 hh:mm:ss

Professores e Técnicos Unem-se em Greve Nacional pelo Reconhecimento e Valorização da Educação

Movimento histórico unifica categorias em busca de reajuste salarial e reestruturação de carreira após governo negar proposta para 2024.

Publicado em 2 de abril de 2024 às 13:11
Atualizado há 2 semanas

        Uma onda de mobilização tomou conta do país, com professores e técnicos do sistema federal de ensino unindo forças em uma greve nacional por tempo indeterminado. A decisão, marcada por atos de manifestação e mobilizações em todo o território nacional, representa um grito coletivo por reconhecimento e valorização da educação.

O anúncio da greve foi resultado de um impasse nas negociações entre os sindicatos e o governo. Após o governo Lula reafirmar a proposta de reajuste salarial de 0% para 2024, as entidades sindicais expressaram indignação e consideraram a proposta inaceitável e um desrespeito com as categorias.

O Sindicato Nacional dos(as) Servidores (as) da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) e o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) lideram a greve em busca de reajuste salarial e reestruturação de carreira. Segundo os sindicatos, o congelamento salarial proposto pelo governo é visto como um retrocesso e uma falta de reconhecimento da importância dos profissionais da educação.

Diante das negativas do governo, os sindicalistas decidiram intensificar as ações programadas para o mês de abril, incluindo o dia 3 de abril como um marco de resistência e luta.

A greve nacional dos professores e técnicos representa não apenas uma busca por melhores condições de trabalho e remuneração, mas também uma defesa veemente da educação pública e de qualidade para todos os brasileiros. A união dessas categorias em um movimento histórico demonstra a força e a determinação dos profissionais da educação em lutar por seus direitos e pelo futuro do país.

—————-

Voltar ao topo