Terça, 29 de setembro de 2020 hh:mm:ss

SEM COMERCIALIZAÇÃO, PEQUENOS PECUARISTAS DOAM OU JOGAM FORA PARTE DA PRODUÇÃO DE LEITE NA SERRA DE SALOBRO

Com o isolamento social, sem poder sair de seus locais de produção e sem a vinda de clientes, pelo menos três produtores tiveram que doar ou jogar fora parte da produção do leite in natura.

Publicado em 25 de março de 2020 às 13:30
Atualizado há 6 meses

       Em meio à pandemia do novo coronavírus, que provoca estragos no mundo, os pequenos pecuaristas de sítios e pequenas fazendas da área conhecida como Serra de Salobro, entre os municípios de Pesqueira e Capoeiras, no Agreste de Pernambuco, já amargam enormes prejuízos.

       Segundo alguns moradores da área, os produtores estão doando vários litros de leite a quem, de alguma forma, pode ir buscar, mas parte da produção do leite já está sendo descartada.

       Sem espaço nos freezers e geladeiras, uma parte da produção de queijo também pode ser inutilizada para o consumo humano. Outro problema é que os vizinhos também são produtores rurais e não necessitam da doação desse produto, já que têm em suas propriedades pelo menos duas ou três cabeças de gado, que servem para produzir o leite que consomem.

       Já os que produzem dezenas e até centenas de litros de leite diariamente não têm como armazená-lo. Com o isolamento social, sem poder sai para vender o queijo, são obrigados a doar o leite, vender a preços irrisórios e até jogar fora o que estraga.

       Por ser um produto altamente perecível, o leite in natura (não pasteurizado) não aguenta muito tempo sem refrigeração.

       Mesmo sabendo que muitas pessoas necessitariam desse alimento, e até com ressentimento e dor no coração, os produtores precisam descartar o leite ou utilizá-lo como ração animal, por não ter outra opção.

PRODUÇÃO

       Normalmente, a maior parte da produção do queijo de coalho dos produtores da Serra do Salobro é comercializada nas cidades de Garanhuns, Santa Cruz do Capibaribe, Cachoeirinha, Caruaru e Recife.        Com a paralização de algumas feiras livres da região, inclusive a do município de Capoeiras (que seria nesta sexta-feira, 27 de março), o queijo de coalho começa a deixar de ser fabricado e o leite está ficando sem utilidade.

Voltar ao topo