Quinta, 13 de maio de 2021 hh:mm:ss

TRECHO DA MORTE | Jucildo Fogueteiro. Mais uma vítima no quilômetro da morte, em Pesqueira, Agreste

Em vinte e quatro horas, dois acidentes aconteceram no mesmo trecho da BR 232 em Pesqueira no km 211. Duas mortes violentas

Publicado em 4 de maio de 2021 às 10:11
Atualizado há 1 semana

       O funcionário aposentado da Compesa, Jucildo Fogueteiro, também conhecido como Bin Laden, sofreu um gravíssimo acidente e morreu na altura do quilômetro 211 da BR-232, em Pesqueira, já conhecido como Trecho da Morte.

       Mais um acidente no mesmo trecho deixa uma vítima fatal na BR-232 em Pesqueira. Segundo informações, em pouco menos de vinte e quatro horas, dois graves acidentes aconteceram na altura do quilômetro 211 da BR-232, deixando mortos.

       A tragédia com Jucildo Fogueteiro aconteceu na noite de ontem, segunda-feira (03 de maio), nas proximidades do Parque de Exposições Praxedes Didier, na BR 232, perímetro urbano de Pesqueira, Agreste de Pernambuco.

       O acidente envolveu um veículo de passeio e um caminhão numa colisão frontal. O motorista do carro ficou preso nas ferragens e faleceu no local. O Corpo de Bombeiro e o SAMU foram acionados e ao chegar no local retirou o corpo da vítima das ferragens, a PRF se fez presente e acionou a Polícia Civil.

       As causas do acidente serão investigadas a cargo da delegacia de Polícia Civil de Pesqueira. 

TRECHO DA MORTE

       Outro acidente chocante ocorreu no Trecho da Morte, no último domingo (02). Um motoqueiro teve o antebraço arrancado em grave colisão em Pesqueira.

       O gravíssimo acidente deixa uma vítima fatal em Pesqueira e chocou os moradores das áreas próximas à BR-232, perto do Parque de Exposições Praxedes Didier. A colisão entre uma moto e uma caminhão, anteontem, foi por volta das 19h no quilômetro 211 da rodovia federal BR-232.

       O piloto da moto morreu na hora. A colisão foi tão forte que o antebraço (mão, pulso, parte externa do braço e ombro), foi arrancado instantaneamente e ficou exposto às margens da BR.

Voltar ao topo