Sábado, 04 de dezembro de 2021 hh:mm:ss

TURISMO ECOLÓGICO | Trilha da Torre revela vista incrível de Pesqueira e de parte do território indígena Xukuru

O que tem por trás da Serra do Ororubá? Depois de subir a Trilha da Torre, no cume mais alto das serras de Pesqueira, os visitantes se deparam com uma das paisagens mais belas do interior de Pernambuco e desfrutam do Turismo Ecológico.

Publicado em 17 de outubro de 2021 às 08:07
Atualizado há 2 meses
TRAJETO DA TRILHA DA TORRE.

SERRA DO ORORUBÁ, PESQUEIRA (PE) – A Trilha da Torre, um trajeto que mostra toda a exuberância ecológica e geográfica de Pesqueira, município do Agreste de Pernambuco, a 214 quilômetros do Recife, é uma das mais bonitas e recomendadas para quem se aventura como iniciante nos esportes radicais ou no turismo ecológico.

       Ao longo dos seus 5,4 quilômetros de extensão, o trilheiro ou visitante se depara com paisagens lindas, diversidade da flora, montanhas íngremes, clima agradável e cenários únicos.

       Neste sábado (16 de outubro), um grupo de trilheiros comandados pelo condutor Júnior Silva, fez mais uma vez o trajeto, que durou cerca de 4h2o minutos. O objetivo é chegar no mais alto monte da Serra do Ororubá, onde ficam as antenas, a cerca de 1.040 metros acima do nível do mar. De Pesqueira, o local fica a 393 metros. O mais horário mais recomendado para começar a fazer o percurso, segundo os trilheiros, é por volta das 5h 0u 5h30. (Veja arte do trajeto acima).

       A reportagem do Site Flávio J Jardim – Notícia Verdade participou da trilha, além de convidados. O grupo contava ainda com Júnior Silva (Condutor), Andson Espíndola e Carlos Carvalho (Apoio).

       Ao todo são três paradas, desde o início da trilha, no campinho de Baixa Grande até as antenas. Logo na primeira parada morro acima, o aventureiro passa pela antiga e extinta pedreira de Baixa Grande, que segundo historiadores, produzia paralelepípedos para o município de Poção.

       A Trilha da Torre é repleta de cenários estonteantes, únicos, vegetação de vários tipos (de acordo com a altitude e umidade), e uma geografia sinuosa.  Mais duas paradas (mirantes) até o cume. Um esforço que vale a pena.

       É de lá (das antenas), que o trilheiro ou turista conhece os múltiplos atrativos. A vista é paradisíaca. Pode ver, por exemplo, o que tem por trás das Serra do Ororubá. Você sabe o que tem? Muitos se preguntam, mas só indo para vislumbrar um cenário maravilhoso.

       Das antenas se vê ao longe toda a cidade de Pesqueira à frente, e por trás, a Pedra de Sant’Ana, a Pedra do Reino, Pedra D’Água, a Pedra Vermelha e a Pedra de Catirina. Do lado à direita, pode-se observar o Espaço Mandaru, local sagrado para os índios da tribo Xukuru.

       Das torres, observando ao horizonte no sentido sertão, o trilheiro observa o Monte da Graça, Tambores, e todo o lado da cidade onde está o cemitério. A visão da barragem de Rosas, do Castelo, do presídio e de toda a extensão da BR-232, é um espetáculo à parte.

       A volta compreende numa descida onde se conhece a barragem de Pedra D’água, o paredão do manancial e uma vereda fina que leva o visitante de volta para casa pelos bairros da Serrinha e Caixa D’Água.

PARAÍSO

       Tudo depende do ponto do passeio de onde você olha.  A Trilha da Torre proporciona momentos agradáveis. O esforço da subida é superado pelo lindo cenário.

       Os praticantes do esporte ou “estilo de vida” como eles mesmo dizem, afirmam que “Fazer trilha é uma verdadeira paixão”. Pesqueira tem inúmeras opções de locais para a aventura espalhadas em vários pontos.

       Eu (Flávio J Jardim), como participante de primeira viagem, posso dizer que “Foi difícil, mas vale cada gota de suor”.

SECRETÁRIO DE TURISMO DA PREFEITURA DE PESQUEIRA, GUILHERME ARAÚJO.

SECRETARIA DE TURISMO DE PESQUEIRA

       A prefeitura de Pesqueira recentemente patrocinou a capacitação “Roteiros, Trilhas e Caminhadas Ecológicas”, em parceria com o Governo do Estado e o SENAR-PE. O curso formou uma turma que justamente está trabalhando o turismo ecológico no município.

       Segundo o secretário de Turismo da prefeitura de Pesqueira, Guilherme Araújo,

       O município tem “grande potencial turístico e é um dos destinos mais procurados no interior de Pernambuco para o turismo ecológico e os esportes radiais”.

      “Já existem alguns grupos de trilheiros que, semanalmente percorrem várias trilhas, e cada vez mais conquistam um maior número de simpatizantes dessa prática”, informa o Secretário.

      Juntos, Governo do Estado, SENAR -PE e o município de Pesqueira, através da Secretaria de Turismo e Cultura, ofereceu o curso “Roteiros, Trilhas e Caminhadas Ecológicas”, com uma turma de 12 alunos. Uma dessas turma foi exatamente a que conduziu nosso grupo no último sábado (16).  

      “Desde o início do curso sempre estivemos na expectativa de um resultado excelente, que deixasse impactos positivos como a aquisição de conhecimento, desenvolvimento de habilidades pessoais e mudanças de atitudes dos participantes, tornando-os multiplicadores do aprendizado e profissionais qualificados”, revelou o Secretário de Turismo de Pesqueira.

A TRILHA DO SUCESSO

       O curso cumpriu seu papel. O passeio foi excelente e despertou ainda mais a vontade de conhecer Pesqueira mais de perto. A Secretaria de Turismo, inclusive deve lançar em breve o Programa PesqueirAndar, mas isso é assunto para outra reportagem.

       No município de Pesqueira é possível percorrer trilhas, se aventurar em esportes radicais e desfrutar da geografia, da flora e das passagens mais belas de uma terra marcada pelas montanhas, principalmente a Serra do Ororubá. Conheça. Vale muito.

FINAL DA TRILHA, NO BAIRRO DA CAIXA D’ÁGUA/SERRINHA.
VEJA ABAIXO COMO CONTACTAR OS TRILHEIROS
Voltar ao topo