Sábado, 13 de abril de 2024 hh:mm:ss

VIOLÊNCIA SEM LIMITES: Três crianças baleadas em ataque na Ilha de Itamaracá. Uma morreu

Uma tragédia que abala a comunidade da Biquinha, no Grande Recife, deixa um menino de 10 anos morto e dois irmãos feridos após invasão de criminosos mascarados.

Publicado em 24 de fevereiro de 2024 às 10:11
Atualizado há 2 meses

ITAMARACÁ (PE) – Na noite de quinta-feira (22), a Ilha de Itamaracá, no Grande Recife, foi palco de uma tragédia que chocou não apenas seus moradores, mas toda a região. Três crianças, com idades entre 7 e 12 anos, foram alvo de uma ação criminosa que deixou marcas profundas na comunidade da Biquinha, localizada no bairro do Pilar.

        Segundo informações preliminares, a família das vítimas estava em sua residência, tranquilamente dormindo, quando foram surpreendidos por criminosos mascarados, que invadiram o local atirando indiscriminadamente.

        O cenário de terror resultou em uma tragédia inimaginável: o filho mais novo, de apenas 7 anos, foi atingido por um disparo no pé, enquanto o irmão mais velho, de 12 anos, sofreu quatro tiros. No entanto, a mais devastadora consequência foi a perda irreparável do menino de 10 anos, que, mesmo sendo socorrido para um hospital da região, não resistiu aos ferimentos.

        O relato angustiante revela que o pequeno de 10 anos estava descansando em uma rede quando foi alvejado múltiplas vezes pelos criminosos, em um ato de violência que transcende qualquer compreensão humana.

        A comunidade da Biquinha, atônita diante dessa brutalidade, clama por justiça e segurança, enquanto enfrenta o luto pela perda prematura de uma criança inocente e se solidariza com os irmãos que lutam pela vida após esse trauma indescritível.

        A investigação sobre o ataque está em andamento, e as autoridades competentes estão empenhadas em encontrar os responsáveis por esse ato covarde que ceifou uma vida e deixou duas outras em estado crítico.

        Diante dessa tragédia, é urgente que medidas efetivas sejam tomadas para garantir a segurança e a proteção das famílias que residem na Ilha de Itamaracá e em todas as comunidades vulneráveis, para que nenhum outro inocente seja vítima da violência desenfreada que assola nosso país.

Voltar ao topo