Sociedade

Alagoinha decreta Lei Seca, fecha o cerco contra o coronavírus e proíbe atividades coletivas e festas

Em Alagoinha foi decretada Lei Seca devido à pandemia. Prefeito Uilas Leal está preocupado com a saúde das pessoas e estabelece cuidados especiais no fim de ano.

Por Flávio José Jardim atualizado há 3 anos
Publicado em 21 de dezembro de 2020, 19h36

Alagoinha decreta Lei Seca, fecha o cerco contra o coronavírus e proíbe atividades coletivas e festas
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA LER EM PDF

        Se o cuidado com o coronavírus já era intenso em Alagoinha, agora ficou muito mais rigoroso. O prefeito Uilas Leal, preocupado com o aumento significativo de casos de pacientes contaminados com o coronavírus, e com o crescimento no número de leitos ocupados nas redes pública e privada de Saúde em Pernambuco, regulamentou, através de decreto, medidas temporárias para o enfrentamento da pandemia em Alagoinha.

        No Decreto GP 074/2020, estabelece que “fica suspenso o consumo de bebidas alcoólicas em restaurantes, bares e similares, bem como a colocação de mesas e cadeiras em espaços públicos em todo o território de Alagoinha”.

        Prevê ainda a proibição do consumo de bebidas alcoólicas em qualquer espaço público município.

        O prefeito Uilas Leal observa que, de acordo com o Decreto Estadual nº 49.891, de 08/12/20, ficam proibidos eventos de qualquer natureza em clubes e similares, exceto em celebração única, como casamentos, formaturas, batizados (entende-se que aniversário NÃO é de celebração única por acontecer todos os anos”.

        “Para a realização desses eventos se faz necessário que sejam cumpridas as normas sanitárias relativas à higiene, ao distanciamento mínimo entre as pessoas e uso obrigatório de máscaras”.

        O prefeito suspende ainda, por força do decreto, as viagens do Transporte Fora do Domicílio (TFD) para realização de consultas e vexames, exceto casos de tratamentos graves (quimioterapia e hemodiálise, por exemplo).

        O decreto fecha ainda o Estádio de Futebol do Município de Alagoinha e a Quadra Poliesportiva para a prática de esportes coletivos por tempo indeterminado, “devido ao não cumprimento dos protocolos anteriores”.

        O prefeito alerta ainda que ficam proibidas quaisquer atividades que causem aglomerações como bingos e similares em todo o território do município.

        O não cumprimento das medidas sanitárias previstas no decreto será comunicado às autoridades policiais para a apuração devida quanto ao crime contra a Saúde Pública, tipificado no Código Penal.

VEJA DECRETO NA ÍNTEGRA ACIMA

Você precisa estar logado para comentar. Por favor, faça login ou crie a sua conta.

Ainda não há comentários para esta notícia. Seja o primeiro a comentar!

Veja também