Sociedade

“A SUICIDALIDADE É UM PROBLEMA ALARMANTE QUE DEVE SER ENCARADO DE FRENTE”, afirma o Secretário de Saúde de Pesqueira, Dr. Ribamar Coutinho

GRITO DE ALERTA: Em apenas 38 dias do ano, três pesqueirenses tiraram a própria vida. Uma reunião será marcada nesta semana com todos os segmentos da sociedade, entidades civis e religiosas, além de educadores e grupos de jovens para “se perder o medo” e falar sobre o assunto abertamente. Já se pensa na criação de um Centro de Valorização à Vida em Pesqueira

Por Flávio José Jardim atualizado há 3 anos
Publicado em 7 de fevereiro de 2021, 10h59

“A SUICIDALIDADE É UM PROBLEMA ALARMANTE QUE DEVE SER ENCARADO DE FRENTE”, afirma o Secretário de Saúde de Pesqueira, Dr. Ribamar Coutinho

       Os números são alarmantes. Em apenas 38 dias do ano, três pesqueirenses tiraram a própria vida. No dia 19 de janeiro, uma mulher de 39 anos se enforcou na Vila Anápolis. No dia 1º de fevereiro, um jovem, de apenas 25 anos, saiu de Pesqueira e foi pular de um viaduto na Serra das Russas.  

       Ontem (06), um empresário de 43 anos atirou contra a própria boca e morreu horas depois. A cidade está em choque, mas a problemática do suicídio é uma pandemia presente em todas as classes sociais, que atinge todas as faixas etárias e aflige todos os países.

       Duas moças bonitas, jovens e com um futuro promissor pela frente perderam a batalha contra a depressão e cometeram, em janeiro deste ano, o suicídio por enforcamento em Lajedo e Poção, cidades do agreste de Pernambuco. Uma tinha 27 anos e outra 21 anos.

       A suicidalidade, segundo Gassmann Mayer, é um conceito que tem sido mundialmente empregado para se referir aos eventos associados ao suicídio, que envolveria tanto a ideação suicida, os planos, as tentativas interrompidas ou concretizadas, e o suicídio efetivo.

VALORIZAÇÃO DA VIDA

       O Secretário de Saúde de Pesqueira, Dr. Ribamar Coutinho, vai convocar uma reunião nesta semana com todos os segmentos da sociedade, entidades civis e religiosas, para debater e enfrentar o problema da suicidalidade de frente.

       O encontro servirá para traçar uma Política Municipal de Saúde Pública voltada à prevenção do suicídio, além buscar mecanismos para se criar um Centro de Valorização a Vida, que possa identificar e acolher as pessoas com ideação suicida.

OUÇA ACIMA O PODCAST (ÁUDIO) COM O DR. RIBAMAR COUTINHO, SECRETÁRIO DE SAÚDE DE PESQUEIRA.

       Segundo o secretário, a tentativa de suicídio, o suicídio propriamente dito e a suicidalidade são problemas de saúde pública no mundo atual. É um problema endêmico e pandêmico em todo mundo onde todas as sociedades estão acometidas por um mal que é secular.

PERNAMBUCO

       De janeiro a dezembro de 2020, o estado de Pernambuco registrou 2.335 tentativas de suicídio.  Os casos foram registrados na plataforma do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (SIEVS/PE). Veja tabela abaixo com números e informações.

       Os números mostram que as ocorrências continuam em patamares alarmantes. O país realiza anualmente o Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio, com programação extensa de webpalestras voltadas para a conscientização sobre o tema, principalmente para os jovens.

       Mas, o secretário de Saúde de Pesqueira quer mais. Idealiza um Centro de Valorização à Vida e defende que “toda a sociedade deva estar presente, discutindo e debatendo com todos os segmentos, com entidades religiosas, médicas e com as famílias”.

 OUÇA ACIMA O SEGUNDO PODCAST COM O DR. RIBAMAR COUTINHO.


PRECISO ESTAR PRESENTE

       O secretário de Saúde ressalta que é necessário “sensibilizar toda a sociedade de que o assunto deve ser tratado de forma permanente”.

       Esse debate deve ser um hábito, algo para ser debatido com todos os segmentos da sociedade, igrejas, entidades, organismos e governos.  

       No mundo também se debate sobre os impactos gerados pela pandemia no agravamento do problema, uma vez que impôs o agravamento de fatores gatilhos da ideação suicida como a violência doméstica, o agravamento de quadros depressivos, o aumento do consumo de álcool, o luto, entre outros.

       Todos os governos pensam ainda que é importante um trabalho em prol da preservação da vida, com o olhar sensível e engajado de todos – entes públicos, privados e demais atores da sociedade. As mortes por suicídio são evitáveis. É preciso atenção, cuidado e ação efetiva. Toda a sociedade precisa estar perto.

Você precisa estar logado para comentar. Por favor, faça login ou crie a sua conta.

Ainda não há comentários para esta notícia. Seja o primeiro a comentar!

Veja também